Os últimos meses da vida de Karl-Anthony Towns não foram nada fáceis e dizer isto é, no mínimo, um eufemismo. O jogador dos Minnesota Timberwolves viu desaparecer a mãe e outros seis familiares, que faleceram vítimas da COVID-19 nos últimos sete meses.

Numa altura em que se encontra a preparar a nova época do basquetebol norte-americano, o Towns abordou os últimos meses numa conversa com os jornalistas.

"Passei por muito, começando pela minha mãe. Na noite passada recebi uma chamada a dizer-me que tinha perdido o meu tio. A vida endureceu-me", disse, citado pela ESPN.

Karl-Anthony viu a mãe falecer devido ao novo coronavírus no passado dia 13 de abril, aos 58 anos. Com mais seis casos na família, o jogador procurou e procura manter a família o mais protegida possível.

"Vi muitos caixões nos últimos sete meses. Tive muitas pessoas - da minha família e da família da minha mãe - que tiveram COVID. Eu continuo a procura de respostas, tentar descobrir como os manter saudáveis. É uma grande responsabilidade manter a minha família bem informada e tomar as decisões necessárias para os manter vivos", afirmou.

O atleta dos Timberwolves partilhou vários vídeos nas redes sociais nos últimos meses, num registo de tudo o que estava a acontecer à sua volta, numa tentativa de evitar que outros passassem pelo mesmo.

"Não queria que as pessoas sentissem o que estava a sentir. Queria evitar que passassem pelo mesmo que eu. Não queria que as pessoas se sentissem tão sozinhas e tristes como eu. Fiz esse vídeo para proteger outros e mante-los bem informados", recordou.

Com a pré-epoca do Timberwolves a começar no próximo dia 13 e a época da NBA na véspera de Natal, Karl-Anthony considera que o basquetebol nunca mais será uma terapia para si, devido à ausência da mãe nas bancadas, ela que era uma presença regular nos jogos do filho.

"Sorria sempre que via a minha mãe junto ao campo e nas bancadas a divertir-se enquanto me via jogar. Vai ser difícil jogar. Vai ser difícil dizer que isto é terapia. Não penso que jogar basquetebol volte a ser uma terapia para mim. Mas dá-me a oportunidade de reviver as boas memórias que tenho", concluiu.

Devido à pandemia de covid-19, a época anterior, em que os LA Lakers se sagraram campeões, terminou mais tarde que o normal, o que obrigou a nova época a arrancar apenas em dezembro, com cada equipa a disputar 72 jogos na fase regular, menos 10 do que o habitual.

*Artigo atualizado às 12h05

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.