O site norte-americano TMZ  revelou, esta segunda-feira, uma série de documentos a revelar que a equipa de defesa de Cristiano Ronaldo pagou 375 mil euros a Kathryn Mayorga, de forma a que esta não prosseguisse com a queixa por alegada violação sexual, em 2010.

"O senhor Cristiano Ronaldo pagou à queixosa a quantia de 375 mil dólares [cerca de 340 mil euros] e ambas as partes concordaram com a confidencialidade do caso", lê-se no documento.

Porém, no documento referido Cristiano Ronaldo afirma que os 375 mil dólares não são uma admissão de culpa, somente um acordo para manter o caso longe dos media.

No início do mês de junho, a queixa apresentada por Kathryn Mayorga foi retirada do tribunal estadual do Nevada, segundo a agência de notícias Bloomberg, mas a 28 de janeiro já tinha dado entrada num tribunal federal do mesmo Estado.

Em setembro do ano passado, Kathryn Mayorga, de 34 anos, apresentou uma queixa contra Cristiano Ronaldo por um crime que teria sido cometido no verão de 2009.

O caso foi reaberto depois de a modelo ter apresentado novas informações sobre a alegada violação, colaborando com as autoridades na investigação. No estado norte-americano do Nevada, os crimes sexuais não prescrevem desde que tenham sido devidamente reportados às autoridades.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.