A China anunciou hoje que não acolherá eventos desportivos internacionais até ao final de 2020 devido à pandemia de covid-19, exceto os que sirvam de teste para os Jogos Olímpicos de Inverno2022, que decorrerão em Pequim e Zhangjiakou.

A decisão da administração geral do desporto afeta, entre outras competições, seis torneios do circuito feminino de ténis, incluindo as finais WTA, que iriam decorrer em novembro em Shenzhen, e quatro do masculino.

O país deveria também receber três importantes torneios de golfe, e os mundiais de escalada e badminton.

A decisão afetará também o calendário do Mundial de Fórmula 1, competição na qual o Grande Prémio de Xangai foi adiado em abril, devido à pandemia.

Durante o mês de outubro, a China deveria também receber duas competições de ciclismo: a Volta a Guangxi, em masculinos, e a Volta à Ilha de Chongming, em femininos.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 549 mil mortos e infetou mais de 12 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.