Sporting campeão europeu de futsal, FC Porto vence UEFA Youth League

O mês de abril foi feliz para as equipas portuguesas lá fora. O Sporting conquistou a Liga dos Campeões de futsal pela primeira vez, ao vencer o anfitrião Kairat por 2-1 na final realizada em Almaty, no Cazaquistão. Cavinato (22 minutos) e Alex Merlim (27’) marcaram os golos dos 'leões'.

A formação lisboeta chegou à final ao eliminar os espanhóis do Inter Movistar, por 5-3, vingando as derrotas nos encontros decisivos nas últimas duas temporadas. A festa continuou no dia seguinte, com a equipa a ser recebida pelo presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina, tendo seguido depois para o Pavilhão João Rocha, para a receção aos campeões europeus. O presidente Frederico Varandas, jogadores, treinadores e 'staff' foram chamados ao palco, com o capitão João Matos a cumprir a promessa que havia feito e a cortar o cabelo.

No mesmo dia em que o Sporting celebrava em Lisboa, o FC Porto conquistava pela primeira vez a UEFA Youth League depois de bater o Chelsea por 3-1 no estádio do Centro Desportivo de Colovray, em Nyon, na Suíça. Os golos da equipa sub-19 dos portistas foram marcados por Fábio Vieira (18'), Diogo Queirós (55') e Afonso Sousa (75'), numa vingança da meia-final da época passada, em que os dragões foram afastados nas meias-finais pelos ‘blues’.

As melhores imagens da receção aos jovens campeões europeus do FC Porto
As melhores imagens da receção aos jovens campeões europeus do FC Porto
Ver artigo

Orientado pelo antigo defesa-esquerdo azul e branco Mário Silva, o FC Porto sucede no palmarés ao Barcelona, vencedor em 2017/18, precisamente numa final frente ao Chelsea, que soma dois troféus conquistados, tal como os catalães. No dia seguinte, os campeões foram recebidos por Rui Moreira na Câmara Municipal do Porto.

Paços e Famalicão de regresso à I Liga

Em abril não houve campeão português, mas houve duas promoções à I Liga. O Paços de Ferreira foi o primeiro a carimbar a subida ao principal escalão do futebol luso, um ano após a despromoção, ao vencer por 2-1 na receção ao Académico de Viseu, quando ainda faltavam disputar quatro rondas para o fim da competição

Vítor Oliveira festejou pela 11.ª vez a promoção ao escalão principal do futebol português, no comando do Paços de Ferreira - onde tudo começou, em 1990/91 -, reforçando o estatuto de 'rei das subidas' na II Liga. Os pacenses acabariam por sagrar-se campeões nacionais da II Liga um mês depois.

Revista do ano 2019: Abril
Vítor Oliveira, então treinador do Paços de Ferreira, festeja no meio dos adeptos a subida à primeira divisão (Créditos: Estela Silva/Lusa) créditos: © 2019 LUSA - Agência de Notícias de Portugal, S.A.

Uma jornada depois, o Famalicão também confirmou o regresso à I Liga, 25 anos depois. A promoção dos famalicenses foi confirmada quando faltavam três rondas para o fim do campeonato, com a vitória caseira frente ao Vitória de Guimarães B por 4-1 na manhã do dia 28, beneficiando, depois, durante a tarde, da derrota do Estoril por 4-2 em casa do Penafiel.

A festa foi de arromba. Depois de uma aparição aos adeptos à porta do estádio que incluiu muitas ‘selfies', saltos e brindes com cerveja, os jogadores percorreram as ruas da cidade do distrito de Braga em direção à Câmara Municipal no topo de um autocarro descapotável. No mesmo mês, Pedro Proença garantiu que a presença no Gil Vicente na edição 2019/20 da I Liga é um dado adquirido.

Ainda no que diz respeito às competições internas, destaque para as meias-finais da Taça de Portugal, com o Sporting a eliminar o Benfica e o FC Porto a superiorizar-se ao SC Braga. Na eliminatória, Bruno Fernandes voltou a ser decisivo para os ‘leões’, em mais um mês a jogar ao mais alto nível, no qual igualou Frank Lampard como o médio mais concretizador dos principais campeonatos europeus.

Nos escalões inferiores, o Belenenses confirmou a subida à divisão de honra da AF Lisboa, ao passo que o Beira-Mar carimbou o regresso aos campeonatos nacionais.

Primeiros campeões conhecidos lá fora

Depois de ter sido campeão em Inglaterra (Manchester United) e Espanha (Real Madrid), Cristiano Ronaldo juntou mais um título nacional ao seu currículo, ao ajudar a Juventus a sagrar-se campeã italiana pela 35.ª vez (a oitava consecutiva), depois de bater a Fiorentina por 2-1. Com a conquista do ‘scudetto’, o avançado português atingiu a impressionante marca de 30 títulos coletivos. Para lá de Ronaldo, também João Cancelo celebrou o título na Serie A.

Foi neste mês também que CR7 chegou aos 600 golos ao serviço de todos os clubes por que já passou, no empate da Juventus com o Inter Milão (1-1). O avançado acabou por ser eleito o melhor jogador da Serie A no mês seguinte.

As 30 fotos da semana pelo SAPO Desporto (de 19 a 25 de abril 2019)
Cristiano Ronaldo celebra com os companheiros a conquista do campeonato. Marco Bertorello / AFP créditos: AFP or licensors

Um dia depois, foi a vez de o PSG sagrar-se campeão francês pela oitava vez. Os parisienses beneficiaram do empate 0-0 do Lille (segundo classificado) no estádio do Toulouse, acabando depois por vencer o Mónaco de Leonardo Jardim (3-1) no jogo de consagração do título. Na semana seguinte, Neymar e companhia foram derrotados pelo Rennes na final da Taça de França, no desempate por grandes penalidades (6-5), após empate 2-2.

Em Espanha, o Barcelona sagrou-se campeão pela 10.ª vez nos últimos 15 anos, com Lionel Messi novamente em grande nível. A vitória sobre o Levante, por 1-0, na 35.ª jornada, com um golo do argentino, permitiu aos catalães somarem o seu 26.º título de campeão espanhol - ficam a sete do recordista Real Madrid, que teve uma época para esquecer.

Messi somou o seu 10.º título de campeão espanhol, igualando o feito de Pirri e ficando a dois de alcançar o recorde de Paco Gento.

Galeria: A incrível festa do título do PAOK, 34 anos depois
Galeria: A incrível festa do título do PAOK, 34 anos depois
Ver artigo

Noutros campeonatos, o PAOK sagrou-se campeão grego 34 anos depois, com os portugueses Vieirinha e Sérgio Oliveira, deixando o Olympiacos de Pedro Martins com menos cinco pontos. Jesualdo Ferreira foi campeão no Qatar com o Al-Sadd, o Young Boys revalidou o título na Suíça, e o Racing foi o ‘rei’ do campeonato argentino.

Nas competições europeias, o mês de abril marcou a queda das equipas portuguesas ainda em prova. O FC Porto foi eliminado nos quartos de final da Liga dos Campeões pelo Liverpool, numa ronda pautada por alguns jogos épicos – Ajax ‘esmagou’ a Juventus de Ronaldo e o City caiu ante o Tottenham. Já o Benfica não conseguiu segurar a vantagem de 4-2 conseguida na primeira mão frente ao Eintracht Frankfurt, onde João Félix brilhou com um ‘hat-trick’, e saiu derrotado da Alemanha por 2-0, despedindo-se da Liga Europa nos quartos de final.

Veja as melhores imagens do mês de abril

Emails, auditorias e outras novidades

No plano extra-futebol, Francisco J. Marques foi ouvido no Juízo Central Cível do Porto, no âmbito do processo no processo sobre a divulgação dos emails do Benfica. O diretor de comunicação do FC Porto invocou o "interesse público" para a divulgação dos referidos emails, ilibando ainda a SAD azul e branca desse anúncio. O responsável portista reiterou ter "seguido critérios jornalísticos" e garantiu desconhecer de quem partiu os emails.

Também em abril, a auditoria forense aos atos de gestão de Bruno de Carvalho no Sporting foi revelada pela comunicação social e as conclusões da Bakertilly, a empresa responsável pela análise às contas do clube entre junho de 2013 e junho de 2018, foram tornadas públicas. O documento passa a pente fino a gestão de Bruno de Carvalho em Alvalade e conclui que o Sporting pode vir a ter problemas com o Fisco no futuro.

Conheça os pormenores da auditoria forense às contas do Sporting durante a presidência de Bruno de Carvalho
Conheça os pormenores da auditoria forense às contas do Sporting durante a presidência de Bruno de Carvalho
Ver artigo

A fuga de informação levou, desde logo, a ondas de choque. Frederico Varandas anunciou a intenção do clube de avançar com uma participação à Polícia Judiciária pela divulgação da auditoria, e o Conselho Fiscal e Disciplinar abriu um procedimento de inquérito prévio face à gravidade dos factos constantes nos dois relatórios da auditoria.

Lá fora, deu que falar o castigo de Diego Costa, que apanhou oito jogos de suspensão por ter insultado o árbitro Gil Manzano no clássico frente ao Barcelona. A sanção ao avançado é a mais pesada na Liga espanhola desde que o defesa internacional português Pepe, então no Real Madrid, foi punido com 10 jogos de suspensão, após agredir Casquero, ao pontapé, em 2009.

Também Neymar envolveu-se em polémicas na final da Taça de França, depois de ter agredido um adepto do Rennes. O avançado do PSG arriscava oito jogos de suspensão, acabou por ser punido com 'apenas' três.

Revista do ano 2019: Abril
Diego Costa foi castigado por oito jogos depois desta reação (Créditos: EPA) créditos: EPA

Também neste mês, o tribunal espanhol absolveu o ex-presidente do Barcelona Sandro Rosell, que enfrentava uma pena de seis anos de prisão, por branqueamento de comissões recebidas pelo também ex-presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ricardo Teixeira.

Sandro Rosell, que liderou o clube catalão de 2010 a 2014 e se encontrava há quase dois anos em prisão preventiva, foi absolvido ao abrigo do princípio ‘in dubio pro reo’ [em caso de dúvida é decidido em favor do acusado].

Abril foi também um mês com algumas mudanças de treinadores. Nuno Capucho foi apresentado como novo treinador do Mafra, substituindo Filipe Pedro; o Legia Varsóvia confirmou a saída de Ricardo Sá Pinto; a Fiorentina aceitou o pedido de demissão de Stefano Pioli e voltou a contratar Vincenzo Montella; e Fabio Cannavaro deixou o cargo de selecionador da China ao fim de dois jogos.

Jiménez entra no 'top-10' das vendas mais caras do futebol português
Jiménez entra no 'top-10' das vendas mais caras do futebol português
Ver artigo

Noutro âmbito, Raúl Jiménez entrou no ‘top-10′ das vendas mais caras do futebol português, depois de o Wolverhampton ter confirmado a compra do mexicano ao Benfica por 38 milhões de euros. Também o Eintracht Frankfurt anunciou que exerceu a cláusula de opção de compra do passe do avançado Luka Jovic junto das 'águias'. O negócio permitiu ao Benfica encaixar uma verba a rondar os seis milhões de euros, tendo ainda garantido uma percentagem de 20% na (futura) transferência do goleador para o Real Madrid.

A reconquista do Benfica no voleibol e o regresso de Tiger

No que toca às restantes modalidades, o Benfica sagrou-se campeão nacional de voleibol, reconquistando o título que o Sporting tinha tirado às 'águias' na temporada passada. Depois de ter perdido o primeiro encontro da final (3-0), no Pavilhão João Rocha, o Benfica venceu os dois seguintes (3-0 e 3-2), no Pavilhão da Luz, e fechou as contas do título na casa do rival, conquistando o seu oitavo campeonato nacional e completando o 'triplete' esta temporada, depois de já ter vencido a Taça de Portugal e a Supertaça.

Já o Leixões sagrou-se tricampeão nacional de voleibol feminino, ao bater o Atlético VC de Famalicão no quarto jogo do ‘play-off’, por 3-2, em jogo disputado no Centro de Desportos e Congressos de Matosinhos.

Revista do ano 2019: Abril
Festejos dos jogadores do Benfica após a conquista do campeonato de voleibol (Créditos: Lusa) créditos: SAPO Desporto

No andebol, a Seleção portuguesa fez história ao vencer a poderosa selecção francesa, campeã mundial em 2015 3 2017, por 33-27, resultado que lhe permitiu subir à liderança do grupo 6 da fase de qualificação para o Europeu de 2020. Depois de ter alcançado o segundo triunfo da história sobre os gauleses, a equipa das quinas foi derrotada em Estrasburgo poucos dias depois, por 33-24, adiando assim o apuramento para o Europeu (garantido em junho).

Portugal sagrou-se campeão europeu de râguebi, no escalão de sub-20, após bater a Espanha por 7-5, em Taveiro, na terceira e última jornada da competição. Já a seleção de sub-18 conquistou a medalha de bronze no Europeu da modalidade.

Destaque também para Tiago Apolónia e João Monteiro, dupla que conquistou a medalha de bronze na competição de pares dos Mundiais de ténis de mesa, a primeira de sempre para Portugal na prova; Portugal ganhou ainda a medalha de ouro em pares femininos e a de prata nos grupos masculinos nas finais da Taça do Mundo de ginástica acrobática, na Bélgica, e em ambos venceu o Circuito de Taças do Mundo.

Num mês em que Miguel Oliveira voltou a pontuar no Mundial de MotoGP, Filipe Albuquerque e João Barbosa venceram o GP de Long Beach de resistência do campeonato americanoFrederico Morais conquistou o Pro Santa Cruz, do circuito mundial de qualificação de surf; e as equipas de natação do Sporting, em masculinos, e do Algés e Dafundo, em femininos, sagraram-se campeãs nacionais de clubes, depois de um registo de oito recordes absolutos e quatro tempos mínimos para os Jogos Olímpicos Tóquio2020, além de nove apuramentos para os Campeonatos do Mundo, alcançados nos campeonatos nacionais de natação em juvenis, juniores e absolutos.

De Obama a Trump, de Serena a Kobe Bryant, Bale e Nicklaus: as reações à fantástica vitória de Tiger Woods
De Obama a Trump, de Serena a Kobe Bryant, Bale e Nicklaus: as reações à fantástica vitória de Tiger Woods
Ver artigo

Por último, mas não menos importante, Tiger Woods protagonizou aquilo que se pode considerar um regresso em grande. O norte-americano venceu o Masters de Augusta pela quinta vez e alcançou o seu 15.º triunfo em torneios 'majors', após 11 anos de espera e quatro operações às costas. Com a vitória em Augusta, Tiger Woods ficou a apenas um triunfo do recorde de Jack Nicklaus (seis), bem como da marca total de vitórias no PGA Tour do recordista Sam Snead (82).

Tiger Woods protagonizou aquilo que se pode considerar um regresso em grande
Tiger Woods protagonizou aquilo que se pode considerar um regresso em grande créditos: SAPO Desporto

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.