O FC Porto teve de se aplicar e até de recorrer ao prolongamento para derrotar o Leixões (2-1), emblema que milita na Segunda Liga, e seguir em frente para as meias-finais da Taça de Portugal. Hernâni foi decisivo no encontro ao saltar do banco de suplentes para marcar o golo da vitória dos campeões nacionais, depois dos 'bebés do mar' terem empatado a partida no decorrer do segundo tempo.

O Jogo: FC Porto entrou pressionante, mas Leixões foi aguerrido e podia ter tido sorte

Para o encontro com a equipa de Matosinhos, Sérgio Conceição promoveu sete alterações em relação à equipa inicial que empatou frente ao Sporting, com Fabiano na baliza, Mbemba no lugar do lesionado Maxi Pereira, Pepe a estrear-se entre os defesas centrais na vez de Éder MIlitão,Óliver no lugar do lesionado Danilo e Adrián, André Pereira e Fernando Andrade a render Brahimi, Marega e Soares.

Já Jorge Casquilha, que está no comando técnico do Leixões há cerca de duas semanas, manteve a aposta em Luís Ribeiro na baliza para os jogos da Taça de Portugal, num 'onze' em que surgiram como novidades Luís Silva e Ceitil a render Amine e Zé Paulo, enquanto na linha avançada Erivaldo entrou para o lugar de Evandro Brandão.

Os campeões nacionais começaram muito fortes no encontro e adiantaram-se no marcador com um passe magistral de Óliver Torres (aos 11 minutos) para Herrera, que, na grande área, tirou um adversário do caminho e atirou rasteiro e cruzado para o fundo das redes de Luís Ribeiro.

O Leixões tentou responder, mas o FC Porto dominava as operações no meio-campo e até foi a equipa leixonense que esteve mais perto de sofrer o segundo em dois lances cujo protagonista foi Fernando Andrade. O reforço de inverno dos dragões deve duas chances de golo (17 e 36 minutos), com a primeira a sair à malha lateral e a segunda sobre a barra.

Os 'bebés do mar' esboçaram uma reação mais forte no final da primeira parte, mas Fabiano não teve muito trabalho. Porém, e já no segundo tempo, a equipa de Jorge Casquilha entrou em campo mais atrevida e com pressa de chegar ao golo da igualdade. Erivaldo foi um dos mais ativos na ala direita onde surgiram algumas ameaças, mas sem perigo.

O Leixões não baixou os braços e o seu treinador tirou da cartola, ou melhor, do banco de suplentes o jogador que marcou o golo do empate dos matosinhenses. Zé Paulo, que entrou aos 72 minutos para o lugar de Ceitil, anotou o golo do empate aos 78' através de um remate forte de fora da área, que fez a bola entrar junto ao poste direito da baliza de Fabiano.

Até final, Soares, com um desvio de cabeça, e Bura, que fez um livre direto passar perto da barra, estiveram perto de colocar um ponto final do encontro, mas a partida acabaria por seguir para prolongamento.

E foi já perto do final da primeira parte dos 30 minutos adicionais de jogo que o FC Porto protestou com o árbitro João Capela. Aos 102 minutos, Tiquinho Soares colocou a bola no fundo das redes de Luís Ribeiro na sequência de um primeiro remate de Marega, que o guarda-redes desviou, mas o lance foi invalidado por fora de jogo.

O FC Porto foi mais forte do prolongamento e foi com naturalidade que chegou ao golo da vitória. Hernâni, que já tinha estado perto do golo, respondeu a um cruzamento certeiro de Adrián López, após cruzamento de Éder Militão, e marcou o golo decisivo aos 118 minutos.

Nas meias-finais o FC Porto vai medir forças com o Sporting de Braga, que eliminou o Desportivo das Aves, o detentor do troféu, por 2-1.

Momento - Golo de Hernâni

O camisola sete dos 'dragões' voltou a ser decisivo. Depois do Bessa, Hernâni apareceu no Mar para encostar para a baliza deserta um passe de Adrián López.

Figura - Óliver Torres

Excelente exibição do médio espanhol. Esteve nos lances dos dois golos do FC Porto. Primeiro com uma assistência primorosa para Herrera abrir o marcador no estádio do Mar. Depois, com um toque de génio, desbloqueou a jogada que esteve na origem do golo de Hernâni. Palmas para o médio.

Melhores

Hernâni

Tem sido uma aposta acertada de Sérgio Conceição a partir do banco de suplentes, e começa a justificar uma possível chamada à equipa inicial. O extremo já marcou quatro golos na condição de suplente utilizado. É um talismã do treinador portista.

Lawrance Ofori

Foi um dos mais esforçados da equipa de Jorge Casquilha. Raçudo, o médio de 20 anos não acusou a pressão de estar a jogar contra o campeão nacional e foi importante no meio-campo leixonense, ao recuperar muitas bolas e conquistar faltas.

Jorge Silva

Teve um papel importante nas tarefas ofensivas da equipa do Leixões. Foi uma autêntica dor de cabeça para os dragões no lado direito, com cruzamentos bem tirados e forte nas bolas paradas.

Pepe

Exibição imperial do internacional português. Aos 35 anos mostra que velhos são os trapos, e não cometeu um único erro no encontro, apesar de ter visto um cartão amarelo. Mais uma dor de cabeças, mas das boas, para Sérgio Conceição.

Zé Paulo

Foi o herói dos leixonenses. Entrou no decorrer do segundo tempo e em apenas seis minutos fez o golo. O médio aproveitou o espaço concedido pelo FC Porto e teve tempo para receber de costas, vira-se, e disparar um pontapé fortíssimo para o fundo das redes de Fabiano.

Reações:

Conceição: "Era nossa obrigação dar esta resposta e ganhar o jogo"

Jorge Casquilha: "Fizemos um grande jogo, merecíamos ter ido às grandes penalidades"

Zé Paulo: "Feliz pelo golo, mas trocaria o golo pela vitória"

Hernâni e o golo decisivo: "Trabalho para momentos como este"

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.