O novo treinador do Desportivo de Chaves, César Peixoto, garantiu hoje que a sua equipa não irá “virar a cara à luta” frente ao FC Porto para a partida decisiva do Grupo D da Taça da Liga de futebol.

O emblema da II Liga trocou de treinador na quinta-feira, contratando César Peixoto para o lugar de José Mota, com o técnico a estrear-se frente aos ‘dragões’ no domingo, às 19:15, em Chaves.

As duas formações têm seis pontos, mas os transmontanos precisam de vencer para conquistarem o Grupo D e atingirem a ‘final four’ da prova, enquanto para o FC Porto o empate é suficiente para a passagem.

Apesar de reconhecer que terá pela frente um “adversário fortíssimo”, o treinador garante que os flavienses têm uma “boa equipa” e que não irão “virar a cara à luta”.

“A maior responsabilidade é do FC Porto, apesar de jogarmos em casa. Nós temos as nossas armas, já estudámos os pontos fortes e fracos do adversário e não vamos entrar no campo derrotados, isso nunca”, vincou o técnico de 39 anos, que começou a temporada na Académica, também no segundo escalão, de onde saiu em novembro.

Com a sua estreia no clube de Chaves a ser frente a um dos ‘grandes’, César Peixoto vê o jogo como “motivante” para qualquer jogador e treinador.

“Jogar contra o FC Porto é uma motivação extra e, infelizmente, o Chaves não defronta mais vezes o FC Porto neste momento”, explicou.

Para a receção à formação do principal escalão, o técnico não poderá contar com os defesas Babanco e David Luís e com o médio João Teixeira, que são ausências por lesão.

A conferência de antevisão à partida foi também de apresentação oficial do novo técnico, que orientou três treinos antes do desafio, procurando “passar ao máximo as novas ideias”.

“Procurámos ser cirúrgicos, tivemos três dias de trabalho fantásticos, com foco, concentração e vontade de dar a volta por cima. Encontrei um clube organizado, uma administração habituada a vencer e jogadores que têm estado recetivos quer dentro, quer fora de campo”, contou.

César Peixoto quer implementar em Chaves uma ideia de jogo diferente do seu antecessor, procurando “praticar um futebol bonito para os adeptos voltarem a ter alegrias e voltarem ao estádio”.

“A minha ideia de jogo é de posse, de sermos protagonistas, de assumir os jogos seja fora, seja em casa, e que os jogadores se divirtam e não se escondam dos encontros”, acrescentou.

O antigo jogador de clubes como FC Porto, Benfica, Sporting de Braga ou Vitória de Guimarães procura “recolocar o Chaves no lugar que tem direito, sobretudo na rota da subida”.

Ao final de 13 jornadas no campeonato, os transmontanos encontram-se a 12 pontos dos lugares de subida e César Peixoto admite que é “um trabalho difícil”, mas garante que “a equipa vai entrar sempre forte para vencer” e que as contas serão feitas no final.

O Desportivo de Chaves defronta o FC Porto no domingo, às 19:15, para a terceira e última jornada do Grupo D da fase de grupos da Taça da Liga de futebol, que se realiza no Estádio Municipal Eng.º Manuel Branco Teixeira, em Chaves.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.