O Benfica empatou na noite deste sábado com o Vitória de Setúbal, por 2-2, no Estádio do Bonfim, em jogo a contar para a terceira jornada do grupo B da Taça da Liga. Raúl de Tomás e Jota marcaram os golos do Benfica, que não chegaram para os encarnados passarem à 'final-four' devido à vitória do Vitória de Guimarães frente ao Sporting da Covilhã.

As equipas

Lage poupou os titulares e manteve apenas Zlobin e Tomás Tavares em relação ao onze escolhido para a partida da Taça de Portugal frente ao Sporting de Braga. O destaque na equipa inicial foi ainda para a estreia absoluta de Morato.

V. Setúbal
Equipa inicial: Makaridze; Sílvio, João Meira, Jubal e Nuno Pinto; Carlinhos, Semedo, Éber Bessa e Mansilla; Berto e Hachadi.

Benfica
Equipa inicial: Zlobin; Tomás Tavares, Jardel, Morato e Nuno Tavares; Caio Lucas, Florentino Gedson e Jota; Seferovic e Raúl de Tomás.

O jogo

O Benfica começou o jogo com mais bola e a praticar um bom futebol de ataque. No entanto, os sadinos entraram também em boa forma e mostraram capacidade de responder aos encarnados, principalmente nas saídas em contra-ataque.

À meia hora de jogo, era possível ver pouca fluidez na equipa do Benfica, apesar da boa exibição. No final de contas, a primeira parte deu mais posse de bola ao Benfica, que foi superior ao Vitória de Setúbal e esteve mais perto de inaugurar o marcador. Apesar disso, a primeira parte não foi brilhante por parte de nenhuma das equipas.

De regresso ao relvado do Estádio do Bonfim, o Benfica não demorou até inaugurar o marcador. Aos 4 minutos da segunda parte. Carlinhos tentou meter atrasado, mas acabou por entregar a bola a Raúl de Tomás que, perante Makaridze, atirou para o fundo da baliza. Estava feito o primeiro golo em Setúbal, mas nem mesmo a vitória daria para já o apuramento ao Benfica.

Depois do golo do Benfica, os encarnados 'encolheram-se' e entregaram o jogo ao Vitória de Setúbal, que tinha aos 60 minutos de jogo mais posse de bola e maior controlo do encontro.

Para colmatar essas dificuldades, Bruno Lage lançou aos 63 minutos Chiquinho para o lugar de Caio. A entrada do médio português empurrou Gedson para o lado direito, numa tentativa de dar mais fluidez à equipa do Benfica.

Depois de duas boas oportunidades e como não há duas sem três, o Benfica regressou ao último terço do campo adversário e desta vez não vacilou. Chiquinho recuperou a bola e serviu Jota, este pressionado por Sílvio atirou forte e colocado para um espetacular golo.

Apesar dos dois golos sofridos, o Vitória de Setúbal continuava a bater-se com a mesma vontade e de olhos nos olhos com o campeão nacional. A verdade é que a identidade da equipa de Velázquez trouxe frutos e , aos 83 minutos de jogo, o Vitória de Setúbal aproveitou uma má abordagem de Zlobin para fazer o primeiro golo e levar os adeptos sadinos à loucura. Depois de um cruzamento de Mansilla, o guarda-redes dos encarnados calculou mal a saída e permitiu a Guedes desviar de cabeça ao segundo poste e reduzir para a equipa sadina.

Apesar do golo dos homens do Sado, a vitória do Benfica parecia encaminhada e os homens de Lage continuavam a jogar com alguma tranquilidade. Mas, aos 92 minutos, o Vitória de Setúbal despejou um balde de água fria sobre os homens de Bruno Lage. Na sequência de um cruzamento de Zéquinha, Morato falhou o corte e Guedes fez um golo de belo efeito. Com um remate acrobático, a bola entrou junto ao ângulo e o avançado do Vitória FC bisou na partida.

Embora o empate não seja o resultado justo pela exibição do Benfica, a verdade é que os homens de Lage se desleixaram depois de fazer o 2-0 e deixaram os sadinos 'à vontade' para impor o seu jogo.

Os melhores

Com um 'bis' na partida e, por ter tirado o pão da boca do Benfica, Guedes foi o nome de destaque neste encontro. O avançado de 32 anos entrou em campo apenas aos 79 minutos de jogo, mas isso bastou para brilhar no Bonfim. Do outro lado da barricada e, apesar do empate desperdiçado, o grande destaque foi para Jota, que marcou um golaço, além da excelente exibição.

Os piores

As exibições mais fracas vão para os principais culpados dos dos golos. De um lado Carlinhos, que ao cometer um (grande) erro defensivo ao tentar meter a bola atrasada, acabou por entregar a mesma a Raúl de Tomás, que sem mordomias fez o primeiro golo do Benfica. E do outro lado Zlobin, que ao calcular mal uma saída fez uma péssima abordagem ao lance e permitiu o primeiro golo do Vitória de Setúbal.

As reações

Bruno Lage: "Nos últimos dez minutos deitamos tudo por terra"

Julio Velázquez: "Estou muito orgulhoso porque podíamos ter ganho"

Jota: "Agora é pensar em começar da melhor forma o novo ano"

O resumo

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.