O Portimonense perdeu pela primeira vez desde o regresso da I Liga, em junho, ao ser batido em casa pelo Vitória de Guimarães por 1-0, em partida da 30.ª jornada. Os minhotos alcançam o segundo triunfo seguido e sobem ao 6.º posto, ultrapassando o Famalicão que ainda não jogou. Os algarvios desperdiçam uma boa oportunidade de igualar o Vitória de Setúbal, que perdeu nesta ronda. Bruno Duarte saltou do banco para fazer o único golo do jogo.

À entrada para esta 30.ª ronda, o Portimonense ostentava o título de vice-líder pós regresso da I Liga: os algarvios conseguiram 11 dos 15 pontos em disputa nos cinco jogos anteriores, desde que a prova regresso, após a sua interrupção em março devido a pandemia de COVID-19. A equipa de Paulo Sérgio entrou já a saber da derrota do Vitória de Setúbal, pelo que podia igualar os sadinos em caso de triunfo. Os 'conquistadores', que voltaram aos triunfos na derradeira jornada, somaram três empates e uma derrota, pelo que estavam a necessitar de pontos para chegar, primeiro ao 6.º lugar, ocupado pelo Famalicão e depois tentar o 5.º posto, do Rio Ave.

A equipa de Paulo Sérgio entrou determinado a dar sequência aos bons resultados e dominou praticamente o primeiro tempo, criando vários lances de perigo. Os jogadores do Vitória de Guimarães, mais previsíveis na frente, ia sendo 'presas' fáceis para a defensiva algarvia.

Logo aos nove minutos surgiu o primeiro lance de perigo, com Vaz Té a dominar mal uma bola que passou pela defensiva minhota. Valeu Douglas a sair rápido da baliza.

Com muita cerimónia na hora de entrar na área contrária, só aos 23 minutos a equipa de Ivo Vieira conseguiu criar um lance de verdadeiro perigo, com Outarra a ganhar nas costas da defensiva contrária e a rematar forte para defesa a dois tempos de Gonda.

Aos 26 minutos, um fora de jogo, salvou aquilo que seria um erro do VAR Vasco Santos. Willyam caiu na área minhota em lance com Florent, o árbitro Hugo Miguel marcou grande penalidade, de pronto confirmado por Vasco Santos, o vídeo-árbitro. Só que, nas repetições, não se vislumbrava qualquer falta sobre o central algarvio. Depois de muita espera, o VAR descobriu um fora-de-jogo no início da jogada.

Com dificuldades em entrar na duas áreas, a longa distância seria uma opção a explorar, como mostrou Lucas Fernandes, aos 35 minutos, numa 'bomba' que bateu com estrondo no poste direito de Douglas. Quase a terminar o primeiro tempo, mais dois lances de perigo na área minhota: o guarda-redes Dogulas quase que dava um 'frango' num livre de Lucas Fernandes, aos 40. No mesmo minuto, Vaz Té saltou mais alto que todos mas deu com o ombro na bola, atirando por cima.

O segundo tempo arrancou com a melhor oportunidade do Vitória de Guimarães num remate de André André: recebeu na área, rodou e rematou mas ligeiramente por cima, aos 49. Aos 57 Júnior Tavares quase que fazia um golo igual ao que marcou ao Benfica mas o seu remate, colocado, saiu ligeiramente por cima.

Começou depois a 'dança' dos bancos e aí foi Ivo Vieira a levar vantagem: colocou em campo Bruno Duarte e Poha nos postos de Pepê e Ola John e, quatr minutos depois de estar em campo, o avançado brasileiro marcou: Sacko cruzou na direta, Bruno Duarte saltou e cabeceou para o 1-0, fazendo o seu 9.º golo esta época nos minhotos.

Paulo Sérgio respondeu com as entradas de Bruno Costa, Jackson Martinez, Beto, Rômulo e Marlos Moreno nos lugares de Lucas Fernandes, Willyam, Júnior Tavares, Vaz Té e Aylton Boa-Morte. Mexidas que não surtiram efeito já que o Portimonense sentiu muito o golo, ao contrário do Vitória de Setúbal, mais sereno com bola e mais organizado a defender.

O Portimonense limitou-se a tentar jogo direto mas aí, com a defesa de frente, a vantagem era dos minhotos que aguentaram os três pontos até ao apito final.

O Vitória de Guimarães subiu ao sexto lugar da I Liga, com 46 pontos, ultrapassando provisoriamente o Famalicão (que defronta no domingo o Tondela), enquanto o Portimonense é 17.º classificado, em zona de despromoção, com 27.

Veja o resumo do jogo.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.