O extremo brasileiro, Caio Lucas, esteve ontem em Lisboa para assinar contrato com o Benfica, mas divergências financeiras atrasaram o acordo e quase abortaram o negócio, escreve o jornal A Bola na sua edição de quarta-feira.

Caio Lucas está em final de contrato com o Al Ain, dos Emirados Árabes Unidos, e viajou ontem para Lisboa para realizar exames médicos e físicos para assinar um contrato com o Benfica. No entanto, o acordo entre Benfica e Caio Lucas demorou a ser alcançado devido a exigências financeiras do jogador e do seu empresário.

Segundo relata o jornal A Bola, o Benfica apresentou uma proposta a Caio Lucas de 1,8 milhões de euros de prémio de assinatura, 1,2 milhões de euros de direitos de imagem e 1 milhão de comissões de intermediação. Para além destes valores, o referido diário desportivo adianta que o Benfica ofereceu um salário de 1,4 milhões de euros a Caio Lucas para a primeira época com a garantia de aumento de 100 mil euros a cada temporada até aos 1,8 milhões de euros num total de 8 milhões de euros.

De acordo com a informação veiculada, o desentendimento entre as partes surgiu na questão da tributação fiscal, uma vez que Caio Lucas e os seus representantes consideraram que os valores discutidos seriam livres de impostos o que gerou um diferendo com o Benfica.

As negociações prolongaram-se pela noite dentro e chegou a colocar-se a hipótese de o negócio abortar, uma vez que uma das partes teria de ceder. Segundo o mesmo jornal, Caio Lucas e os seus representantes acabaram por aceitar a proposta do Benfica e o negócio consumou-se já pela madrugada.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.