Miguel Braga, responsável de comunicação do Sporting, veio esta quinta-feira a público, num texto publicado no site oficial do clube de Alvalade, lamentar as notícias que falam num 'fim de linha' para Marcos Acuña, depois da alegada discussão do argentino com Jovane Cabral no final do empate com o Moreirense.

"O Sporting Clube de Portugal orgulha-se de ter um grupo forte e unido, composto por pessoas íntegras, honestas, trabalhadoras e que tudo fazem para honrar o nome e a história do clube. Todos os dias trabalham para isso, em conjunto e com o apoio de uma estrutura altamente profissional", escreve Miguel Braga, que lamenta que o internacional argentino se tenha transformado "num alvo apetecível da intriga que gravita em volta do futebol português", mesmo tendo "mais de mil dias de leão ao peito, 132 jogos pelo clube, duas Taças da Liga e uma Taça de Portugal conquistadas".

O responsável de comunicação dos 'leões' aproveita também para deixar farpas à arbitragem. "Se dentro de campo, esse estigma se paga com amarelos à primeira falta e vista grossa às constantes provocações de que é alvo, fora dele a entrega e inconformismo de Acuña levaram à criação de novelas e de histórias paralelas, fruto da criatividade e imaginação de quem quer atingir não só o jogador, mas especialmente o Sporting", escreveu.

"Quem atira pedras assim deveria estar mais preocupado com o seu próprio telhado. Mais tarde ou mais cedo, a verdade virá ao de cima. E para que não restem dúvidas, Acuña está com o grupo e o grupo com Acuña. Tudo o resto são apenas tentativas de desestabilizar o clube", acrescentou.

Miguel Braga termina sublinhando o rumo que o Sporting irá continuar a seguir. "Para desgosto de muitos, vamos ser fiéis ao plano traçado, cumprindo o nosso caminho, independentemente das pedras que coloquem na estrada".

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.