Sousa Cintra falou esta sexta-feira sobre o momento que se vive no Sporting, à entrada para o Tribunal do Monsanto, onde esta manhã depõe no julgamento do caso da invasão à Academia do Sporting, em Alcochete.

O antigo dirigente leonino lembrou a sua recente passagem pelo leme do clube e frisou que deixou o clube numa boa situação. "Quando peguei no Sporting, havia a situação que todos conhecem. Tudo se resolveu naquela altura. O Sporting conseguiu recompor-se e tive pena de as coisas não terem corrido como a comissão fez. A comissão fez um trabalho brilhante, recuperou jogadores e deu uma alma nova ao clube. Quando saí , o clube estava em 1.º lugar e já tinha jogado com Benfica na Luz e com o Sp. Braga. O clube estava animado, o treinador estava a dar conta do recado, todos os jogadores estavam comprometidos com o projeto de sermos campeões", frisou Sousa Cintra.

Sobre a presidência de Varandas, Sousa Cintra lamentou que o atual presidente tenha querido mudar o rumo das coisas. "Depois o doutor Varandas quis alterar as coisas e não foi isso que ele disse na campanha. Ele disse que queria unir os sportinguistas, mas como ia fazer isso naquela forma? Manda o treinador embora, o Peseiro tinha estado no Sporting um ano e pouco, levando o clube à final da Liga Europa. Perdeu o campeonato desse ano no último jogo com o Benfica. Cinco treinadores depois disso?", questionou.

Sousa Cintra também falou da atual cisão entre clube e claques. "Ele queria unir os sportinguistas e  tem estas divisões todas com as claques? As claques têm de respeitar o clube, os sócios, têm de ter um comportamento cívico e exemplar. Mas o que se passou foi desagradável. O importante era haver diálogo, entendimento. Quando estive no Sporting como presidente da SAD deixei o Sporting tranquilo em todas as vertentes", recordou.

Sobre a sua presença em tribunal para depor no julgamento à invasão da Academia de Alchocehte, Sousa Cintra disse não perceber muito bem a razão pela qual foi chamado. "Não sei o que venho aqui fazer, venho como testemunha de uma pessoa que não conheço. O nome que vem aqui, Guilherme Gata de Sousa, não conheço. Deve ser uma perda de tempo...Só sei o que se teve oportunidade de ver nas televisões. Foi um dia triste para mim, para os sportinguistas e para os portugueses.", referiu.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.