A ‘família portista’ juntou-se hoje na homenagem a Reinaldo Teles, com o FC Porto a lembrar um amor de 70 anos e André Villas-Boas a reconhecer que foi o histórico dirigente quem lhe abriu as portas do futebol.

“70 anos a amar o FC Porto, 50 a lutar pelo FC Porto, Até sempre, Reinaldo Teles”, pode ler-se na conta oficial do FC Porto na rede social Twitter.

Atuais e antigos jogadores do FC Porto, como Sérgio Oliveira, Otávio, Alex Telles, Danilo ou Gonçalo Paciência, uniram-se ao luto ‘portista’ pela morte do histórico dirigente, vítima de covid-19, partilhando essa mesma publicação nas suas contas nas redes sociais, enquanto André Villas-Boas, o técnico que conquistou tudo pelos ‘dragões’ em 2010/11, incluindo o título nacional e a Liga Europa, escolheu o Instagram para homenagear o 'chefinho', como era conhecido.

“Abriste-me as portas do futebol. Jamais te esquecerei. Descansa em paz querido Chefinho", escreveu nas histórias daquela rede social o técnico do Marselha.

Já o diretor de comunicação do clube ‘azul e branco’, Francisco J. Marques, recordou “um dos grandes artesãos do FC Porto contemporâneo”.

“Morreu hoje, depois de uma dura luta contra a covid-19, ele que trabalhou para tantas alegrias de todos os portistas. Cabe a todos nós honrar-lhe a memória e fazer do FC Porto um clube ainda maior”, referiu no Twitter.

Também o Tondela, da I Liga, o Leixões e o Desportivo de Chaves, do segundo escalão, já endereçaram as condolências à família de Reinaldo Teles e ao FC Porto.

Reinaldo Teles, histórico dirigente do FC Porto e administrador não-executivo da SAD do campeão português de futebol, morreu hoje, aos 70 anos, informou o clube portuense no sítio oficial na Internet.

“Reinaldo Teles, administrador do FC Porto, faleceu esta quarta-feira, aos 70 anos. A ligação do antigo atleta, seccionista, diretor, vice-presidente e administrador da SAD do FC Porto, no papel de associado, estendia-se há mais de meio século, desde 1967”, indicou o clube.

O administrador não-executivo da SAD dos ‘dragões’ manifestou sintomas da covid-19 no final de outubro e deu entrada no Hospital de São João, no Porto, acabando por ser transferido algumas horas depois para a Unidade de Cuidados Intensivos.

Com prognóstico reservado, passou a respirar através um ventilador e inspirou cautelas redobradas, até porque era considerado um paciente de risco, no contexto da pandemia de covid-19, em virtude da idade e do historial clínico associado a problemas cardíacos.

Natural de Paços de Ferreira, Reinaldo Teles era também conhecido como o ‘eterno braço direito’ do presidente Pinto da Costa, nas quase quatro décadas em que lidera o clube.

“Reinaldo Teles integrou o leque de administradores da SAD e do clube portista e, lado a lado com o amigo e presidente Pinto da Costa, contribuiu para as imensas vitórias portistas que engrandecem as vitrinas da instituição tripeira”, lê-se no site dos ‘dragões’.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.