O treinador do Vitória de Guimarães, João Henriques, afirmou hoje que o argentino Diego Maradona, que morreu na quarta-feira, aos 60 anos, foi um "talento inigualável" e um dos "melhores, senão o melhor" futebolista de sempre.

"[Foi] único. Tinha um talento inigualável. É uma perda, infelizmente prematura, para o mundo do futebol. Foi um dia triste [o da sua morte], mas fica eterno, como um dos melhores jogadores de sempre, senão o melhor", disse o técnico, de 47 anos, na antevisão ao jogo com o Tondela, da oitava jornada da I Liga portuguesa de futebol, agendado para as 21:00 de sexta-feira.

Maradona, considerado um dos melhores futebolistas da história, morreu, na quarta-feira, na sua residência, na Argentina, aos 60 anos, anunciou o seu agente e amigo Matías Morla.

Para o ‘timoneiro' vimaranense, Maradona "influenciou toda uma geração do futebol mundial" e distinguia-se em campo, porque se "divertia com a bola e passava essa mensagem para as pessoas que o viam".

Segundo a imprensa argentina, Maradona, que treinava os argentinos do Gimnasia de La Plata, sofreu uma paragem cardíaca na sua vivenda na província de Buenos Aires.

A sua carreira de futebolista, de 1976 a 1997, ficou marcada pela conquista, pela Argentina, do Mundial de 1986, no México, e os dois títulos italianos e a Taça UEFA vencidos ao serviço dos italianos do Nápoles.

O Presidente argentino, Alberto Fernández, decretou três dias de luto nacional pela morte de Maradona.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.