No próximo sábado, Bruno Lage vai defrontar pela terceira vez, enquanto técnico principal do Benfica, o FC Porto de Sérgio Conceição.

O 'timoneiro' de 43 anos tem tido uma trajetória praticamente imaculada no campeonato, desde que agarrou a equipa em janeiro de 2019 à 16.ª jornada. Nessa partida, o Benfica derrotou o Rio Ave por 4-2 e daí para cá os encarnados têm tido uma caminhada praticamente perfeita na campeonato português.

E o percurso só não é 100% vitorioso porque o Belenenses de Silas travou os encarnados em pleno estádio da Luz, num empate (2-2) à 25.ª jornada.

Bruno Lage é mesmo o técnico com maior percentagem de vitórias ao serviço do Benfica, com cerca de 94% de triunfos. Esta marca supera mesmo o registo de Jimmy Hagan.

Na segunda volta do campeonato em 18/19, os encarnados obtiveram 16 vitórias e um empate, num total de 49 pontos somados.

Fazendo referência ao clássico propriamente dito do próximo sábado, na primeira volta de 18/19, o Benfica recebeu e venceu o FC Porto (7.ª jornada) por 1-0 ainda com Rui Vitória no comando técnico. Na visita ao Dragão, na 24.ª jornada, os encarnados saltaram para a liderança de um triunfo por 1-2.

O rei das goleadas

Mas os números de Bruno Lage não se ficam por aqui: O Benfica sob a sua batuta mantém uma média impressionante de golos marcados para o campeonato. Em 21 jogos, o conjunto da luz soma uma impressionante de golos marcados: 3,76. São cerca de 79 golos marcados e apenas 16 sofridos.

Clássico pode render mais recordes

No primeiro clássico da época, o Benfica de Bruno Lage vai tentar somar mais um triunfo frente ao FC Porto, para assim bater um recorde inédito, depois de ter igualado o registo de Sven-Goran Eriksson, em 1990/91.

Nessa temporada, a equipa comandada pelo técnico sueco somou por vitórias os três primeiros confrontos da época, sem sofrer qualquer golo.

Em caso de vitória frente aos azuis e brancos, as águias ficam com um recorde à disposição: O Benfica nunca conseguiu somar quatro vitórias nos primeiros quatro jogos oficiais da época mantendo a baliza intacta.

Os encarnados até já conseguiram não sofrer tentos nos primeiros quatro confrontos oficiais, mas somaram um empate. De acordo com dados disponibilizados pelo jornal 'A Bola', esse cenário teve lugar na época de 1980/81, estava o húngaro Lajos Baroti no comando do emblema encarnado. Na altura, as águias somaram um empate frente ao Altay Izmir, na Turquia (0-0) em jogo da primeira mão da pré-eliminatória da Taça das Taças. Seguiram-se três triunfos: 1-0 no Bessa, 4-0 à equipa turca e um trunfo no Minho frente ao SC Braga (3-0).

Mas na Luz há um novo registo que Bruno Lage pode alcançar e que não é visto há 47 anos: vencer o rival FC Porto três vezes seguidas. Para encontrar tal proeza, é preciso recuar até a época 1972, ano em que o Benfica venceu o FC Porto por três vezes: 3-1 no antigo Estádio das Antas (Miglietti; Eusébio 2, Artur Jorge) em setembro de 1971 para a Liga, 1-0 na Luz (Simões) e 2-1 novamente nas antes, já para a época 1972/1973 (Vítor Batista, Graça, Humberto Coelho; Miglietti e Flávio Minuano).

Motivos não faltam a Bruno Lage para poder vencer o FC Porto e deixar a sua marca no histórico de confrontos entre os dois maiores rivais do futebol português.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.