Os sete pontos de avanço para o FC Porto não deixam Bruno Lage entrar em entusiasmos, depois de ter vencido o dérbi lisboeta.

“Aconteceu aquilo que prevíamos. Era fundamental a equipa ter ao longo dos 90 minutos um ritmo muito alto e foi o que fizemos, com uma pressão forte na frente, bem identificada porque o Sporting constrói bem desde trás. Essa, na minha opinião, foi a nossa mais valia, jogando como um coletivo. Fomos sempre a melhor equipa em campo e, como tal, esta vitória é justa mas são apenas três pontos que nos deixam confortáveis na liderança, mas esta é a mesma vantagem que recuperámos no ano passado”, disse o treinador do Benfica à Sport TV, comentando ainda a decisiva entrada em jogo de Rafa, que marcou os dois golos da partida.

“Hoje podia dizer que tirámos coelhos da cartola, mas nós fazemos alterações em função do que o jogo pede. Em função da pressão do Sporting, havia algum espaço entre linhas lá atrás que podíamos aproveitar. O Chiquinho e o Pizzi fazem-no bem e o Rafa tinha dado boas indicações contra o Lyon e está sempre preparado para jogar por dentro ou por fora”, analisou.

Dois golos de Rafa garantiram hoje a vitória do Benfica no terreno do Sporting, por 2-0, em jogo da 17.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, com os ‘encarnados’ a aumentarem a vantagem na liderança do campeonato.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.