Júlio César, antigo guarda-redes do Benfica, esteve esta quarta-feira no Estádio da Luz para participar num jogo promovido por uma empresa de apostas.

À margem do evento, o brasileiro falou sobre o título do Benfica e confessou que Bruno Lage foi o grande responsável pela reconquista.

"Foi uma época 'bacana'. Os benfiquistas têm de se sentir orgulhosos, o Benfica estava atrás do líder por sete pontos e depois com a reformulação, com outra cara na equipa, Bruno Lage fez um trabalho magnífico e foi ele o principal responsável pela reconquista. Os jogadores têm um papel fundamental obviamente, mas o Bruno Lage conseguiu assumir a frente de um clube num momento complicado e com a filosofia dele, métodos de trabalho, em pouco tempo os jogadores assimilaram e acabou por ser premiado com a reconquista. O aparecimento do Bruno Lage foi a maior surpresa do futebol português", disse Júlio César, em declarações reproduzidas pelo jornal 'O Jogo'.

Questionado sobre o seu futuro depois de encerrada a carreira de futebolista, o ex-guarda-redes confessa que se vê mais de fato e gravata, mas não descarta um regresso aos balneários.

"Desde que parei de jogar, decidi continuar em Lisboa, adaptei-me facilmente. Passa-me muita coisa pela cabeça, estou a pensar com calma e estou a trabalhar com a parte de imagem, para ver que profissão devo exercer. O meu futuro passa mais por fato e gravata, mas sinto saudades do balneário, não posso dizer que 'desta água não beberei'. Vejo-me mais de fato e gravata", atirou.

Instado a comentar as notícias que dão Jasper Cillessen, guarda-redes do Barcelona, como possível reforço do Benfica, o antigo internacional brasileiro sublinha que a chegada do holandês pode ser positiva.

"Acho que o Benfica está sempre atrás de um novo guarda-redes, sabemos a filosofia de gestão do clube e hoje o Benfica tem dois belíssimos guarda-redes. Acho que a vinda desse guarda-redes do Barcelona pode ser uma situação positiva, porque acaba por haver concorrência na posição e o mister fica com três grandes guarda-redes com condições de serem o número 1. E isso só tem a beneficiar o Benfica e o treinador. Não conheço o trabalho dele [de Cillessen], mas se vem deve ter as suas qualidades, alguma coisa para contribuir para o clube", salientou.

A finalizar, Júlio César falou sobre o jogo de futebol promovido por uma empresa de apostas desportivas e deixou um 'recado' a Jonas, com quem partilhou balneário no Benfica.

"A minha preocupação é que o presidente [Luís Filipe Vieira] esteja na bancada a assistir e possa contratar-me para camisola 10, para substituir o Jonas. Não vou jogar na baliza [risos]", sentenciou.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.