Benfica venceu hoje em casa o Paços de Ferreira, por 2-1, em jogo da nona jornada da I Liga portuguesa de futebol, ficando a dois pontos do líder Sporting, graças a um golo nos descontos.

Confira as declarações de Jorge Jesus, treinador do Benfica, na conferência de imprensa.

O jogo: "O nosso adversário teve mérito, porque obrigou-nos a correr mais. Normalmente não somos obrigados a correr tanto para trás, mas também é verdade que nos primeiros 30 minutos poderíamos ter marcado. Tivemos três ou quatro oportunidades de golo. O Paços começou a dividir o jogo. Na primeira parte, além do golo, teve uma oportunidade. No golo, o jogador do Paços tira a visibilidade ao Vlachodimos. A equipa do Paços quis disputar o jogo com o Benfica e disputou. Acabámos por vencer porque acreditámos. Não é a primeira, nem a segunda, nem a terceira vez este ano. Temos alma e confiança no que fazemos. Ao cair do pano virámos o resultado num bom passe do Gabriel e uma boa execução do Waldschmidt. O Gabriel é um jogador que falha muitos passes porque é um jogador que arrisca. Acabámos por ganhar e fomos uns justos vencedores. Acreditámos até ao final que sairíamos com um resultado positivo."

Classificação: "O que está na minha cabeça é o facto de termos ganho esta noite. Quanto aos outros, estão dependentes da competitividade do campeonato como nós. Também já estivemos em primeiro, mas se for para ser sincero, nem sei em que lugar estamos. Não olho para a classificação. No último terço do campeonato é que vou olhar. Agora, o que me importa é que a equipa ganhe todos os jogos, porque sei que isso se vai refletir na pontuação. Além disso, nós não jogamos a pensar nos outros."

Melhorias: "O Benfica vai ter de crescer mais, como todas as equipas vão crescer. É normal, à nona jornada do campeonato há muito por onde crescer. Está a ser uma época atípica com muitos jogos seguidos por causa da pandemia, jogadores muito tempo fora e acredito que as equipas que têm mais jogadores nas seleções vão crescer. As equipas mais pequenas não têm esse problema, porque trabalham de semana a semana e conseguem concretizar mais facilmente as suas ideias. Mas a equipa do Benfica tem estado ofensivamente num patamar que considero bom. Está muito crente, confiante e a acreditar até ao último segundo que pode ganhar. Não foi só hoje. Já virámos o resultado em três ou quatro jogos e isso é um sinal positivo. Outro sinal é que sentimos que tivemos jogadores que estiveram completamente fora dela, o Everton e o Darwin. Mesmo o Rafa, sendo um jogador que acelerou o jogo algumas vezes, falhou alguns passes que normalmente não falha. As decisões não foram tão eficazes, porque o raciocínio não estava tão rápido como normalmente. Mas tivemos outros jogadores a voltarem a fazer grandes jogos, o Gilberto fez três assistências de golo para a equipa. Já no último jogo deu uma boa indicação. Para mim foi o melhor do Benfica hoje."

O VAR: "Tenho uma opinião. Hoje, no golo do Paços, o jogador teve interferência no golo, mas isso não quer dizer que o Benfica esteja a ser prejudicado. A minha forma de olhar para os árbitros é outra, porque prefiro valorizar, mais do que dar a opinião se foi penálti ou não. Não sei se continuam as reuniões em Nyon com os treinadores. Eu ia todos os anos e eles ouvem muito os treinadores. O VAR tem de mudar. Eu sou a favor do VAR, mas a decisões do VAR só podem ter com base as três últimas jogadas antes da situação em análise. Agora o jogador fazer uma falta na outra área, o jogo decorrer um minuto e o VAR ir atrás... Para isso o VAR não interessa nada. Se é para analisar se foi foi com o dedo ou com a unha então não há futebol. Há uma lei no futebol que diz que pode haver contacto, o futebol não é basquetebol. O VAR não sabe o que é contacto, sabe o que é unha e cabelo, não sabe o que é um contacto normal."

Grimaldo: "Já foi para aquecimento com sinais. Eu estive até à última da hora para o meter no jogo. Ele foi para o aquecimento a ver se se sentia bem, mas acabou por sentir algum desconforto e não foi a jogo. Foi o que aconteceu."

Conversa com o árbitro: "Disse-lhe que não esteve mal. Mas disse-lhe também que os árbitros são importantes na evolução do futebol em Portugal. Eles têm de ajudar o espetáculo e a qualidade do futebol, deixar o jogo andar. Hoje isso não aconteceu, mas há jogos nos quais os guarda-redes tiram 20 minutos ao tempo, em que os jogadores se atiram para o chão, metem-se à frente da bola e atrasam a marcação dos livres. Esta última coisa, ele consentiu constantemente. Aos árbitros deve ser explicado nos cursos que, no futebol, além de fazerem cumprir aas leis de jogo têm a obrigação de ser melhores para o espetáculo, devem arbitrar em defesa da continuidade do jogo, da valorização e não beneficiar quem joga com situações que só prejudicam."

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.