O guarda-redes do Paços de Ferreira, Ricardo Ribeiro, disse hoje que a equipa não pode cometer erros frente ao Benfica e destacou Pizzi como o jogador mais diferenciado do atual líder da I Liga de futebol.

"A receita é sempre marcar mais golos, mas, acima de tudo, temos de estar focados o tempo todo naquilo que temos de fazer, procurando ser muito rápidos no contra-ataque e ter bola o máximo de tempo, para enervar o adversário. Mas, para mim, a chave é a concentração e não cometer erros", disse Ricardo Ribeiro, em declarações à agência Lusa.

O Benfica é líder destacado, tem a melhor defesa e o melhor ataque e, também, os dois melhores marcadores da prova. Ricardo Ribeiro limitou a análise ao óbvio "quem vai em primeiro é, normalmente, melhor", reconhecendo, no entanto, que fala regularmente com o "amigo" Vinícius (10 golos), a quem elogia a "personalidade" e a "grande humildade", e que, se pudesse, tirava Pizzi (12) do jogo.

"O perigo vem de todo o lado. Eles estão num momento de forma muito bom, estão muito confiantes e são muito rápidos e objetivos. Temos de estar muito atentos às suas movimentações. Se desse para tirar os 11, melhor, mas, se calhar, tendo de ‘eliminar' um jogador, seria o Pizzi. O jogo passa todo por ele. Ele joga, ele assiste e ainda marca", disse Ricardo Ribeiro, elogiando o melhor marcador da I Liga.

O guarda-redes pacense, que costuma transportar o nome do filho nas luvas e o dos restantes familiares nas caneleiras, disse esperar "muito trabalho" no jogo de domingo, mas falou de "uma semana fácil para o Paços".

"A exigência é a mesma, o jogo será extremamente difícil, mas não temos nada a perder. Para mim, como guarda-redes, a preparação para este tipo de jogos é mais mental. Equipas como o Benfica são muito ofensivas e tenho de ser mais comunicativo com os colegas. Temos de estar muito focados, e vamos dar tudo", sublinhou.

Ricardo Ribeiro perdeu sempre que defrontou o Benfica (3-1, pelo Moreirense, em 2012/13, e 5-0, esta época, pelos ‘castores’, na ronda inaugural), mas acredita que o Paços tem as suas possibilidades. Se o desejo de aniversariante contar [completa 30 anos na segunda-feira], a festa está garantida.

"O meu desejo seria festejar o aniversário com uma vitória, e é um desejo com pernas para andar. Temos vindo a crescer, já não estamos nos lugares de descida, o que dá outra confiança, e não temos sofrido golos nos últimos jogos. E, não sofrendo, ficamos mais perto de ganhar. Não tem faltado empenho, mas teremos, talvez, de ser um pouco mais fortes no último terço", afirmou.

O jogador, que termina contrato e ambiciona jogar no estrangeiro, disse que, com a chegada de Pepa, substituto de Filipe Rocha após a quarta jornada, "as coisas melhoraram imenso" e que "a equipa ficou mais forte e coesa", sem deixar de fora os reforços, a quem elogiou as qualidades como futebolistas e seres humanos.

Paços de Ferreira, atual 15.º classificado, e Benfica, líder isolado do campeonato, defrontam-se no estádio Capital do Móvel, no domingo, às 17:30, em jogo da 18.ª jornada, a primeira da segunda volta do campeonato.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.