O Sporting sofreu para levar de vencida o Vitória de Setúbal, em jogo da 16.ª ronda da Primeira Liga de futebol. Os sadinos, que praticamente não treinaram durante a semana devido a virose que afetou quase a totalidade do plantel, deram uma boa réplica e acabaram o jogo no meio-campo leonino, à procura do empate.

Uma infelicidade de João Meira deixou o Sporting na frente, com Bruno Fernandes a marcar o outro golo, de grande penalidade. Um golaço de Carlinhos no segundo tempo deu alento aos sadinos, que ainda atiraram uma bola na barra, antes de Bruno Fernandes fechar as contas do jogo, nos descontos (3-1). Coates viu o quinto amarelo e vai falhar o jogo com o Benfica.

O Sporting chega aos 29 pontos em 16 jogos, estando no 4.º posto, a um ponto do Famalicão. O Vitória de Setúbal mantém-se no 10.º posto com 19 pontos.

Veja as melhores imagens do encontro

Um azar nunca vem só (um gato preto deixou o aviso)

Para Julio Velázquez, este terá sido o jogo mais difícil de preparar na sua curta carreira de treinador. O técnico espanhol apenas pode treinar nos primeiros dias da semana porque, a partir de quarta-feira, ficou sem jogadores. Uma virose atacou o plantel sadino, afetando mais de 80 por cento dos atletas. Muitos tiveram de ir ao hospital com vómitos, diarreia e febre.

A possibilidade de adiamento do encontro chegou a estar em cima da mesa, mas, na sexta-feira, a Liga de clubes confirmou a realização do mesmo, depois de os dois clubes não terem chegado a acordo para a alteração. Os sadinos acusaram o Sporting de má fé e insensibilidade, os 'leões' responderam com dificuldades de calendário.

Com tantas dificuldades, o técnico sadino apenas conseguiu ter cinco jogadores no banco de suplentes, em vez dos habituais sete. Do onze titular, seis já tinham ido hospital: João Meira, Pirri, André Sousa, Éber Bessa, Carlinhos e Zequinha. Mansilla, que também foi ao hospital, ficou no banco de suplentes. Dos jogadores escolhidos para este jogo, só Leandro Vilela, Guedes e Mathiola não apanharam a virose.

Veja o resumo do jogo

O Sporting, que vinha de um desaire caseiro com o FC Porto, entrou em campo já sabendo da sofrida vitória do Famalicão, no Bessa. O emblema nortenho aproveitou a‘escorregadela’ dos ‘leões’ na ronda transata para subir ao terceiro posto, com mais um ponto do que os lisboetas e assim vai terminar esta ronda.

Os sadinos até entraram melhores, a conseguir ter bola, ou manter o Sporting longe da sua área. Mas, aos poucos, começou a vir ao de cima a superioridade leonina, aliada também a falta de entrosamento entre os jogadores sadinos.

E, para provar que o que está mal pode sempre piorar, o Vitória de Setúbal vai sofrer o primeiro golo aos 27 minutos, numa infelicidade de João Meira. O central, titular pela primeira vez esta época, viu um cruzamento tenso de Ristovski bater-lhe nas pernas e entrar na baliza de Milton. Azar para o ex-jogador do Gil Vicente, poucos minutos de um gato preto ter atravessado o relvado do Estádio do Bonfim.

Cinco minutos depois, uma imprudência do central Pirri deixou o Sporting a vencer por 2-0. O central agarrou Bruno Fernandes de forma ostensiva até derrubar o médio dentro da área sadina. Tiago Martins assinalou grande penalidade, que o capitão do Sporting converteu com um remate denunciado. Milton adivinhou o lado mas não conseguiu travar o golo. Era o 14.º tento de Bruno Fernandes esta época, ele que poderá estar de saída para o Manchester United.

O intervalo chegava com o Sporting a marcar nos únicos dois remates enquadrados com a baliza, o Vitória não incomodou Max nos primeiros 45 minutos.

Carlinhos dá 'vitamina' aos sadinos mas a noite era de azar

O segundo tempo abre com uma flagrante oportunidade para o 3-0. Pirri voltou a errar onde não devia, Wendel ficou em posição de marcar mas optou por servir Vietto. Valeu a atenção de Mano a ler a jogada e a cortar a bola na hora certa.

Sem acelerar muito, o Sporting ia comandando as operações, com mais bola e a jogar sempre no meio-campo contrário. O Vitória de Setúbal tentava sair quando tinha a bola mas as dificuldades eram muitas.

Aos 63 minutos, Mathieu facilitou na defesa, perdeu a bola que chegou de pronto a Carlinhos. O médio encheu-se de fé e também o seu pé direito, rematou fortíssimo, Maximiano ainda tocou na bola mas esta acabou dentro das redes, depois de embater na barra. Um golaço que acordou os adeptos sadinos presentes no Bonfim. Eficácia tremenda já que os comandados de Velázquez marcavam no primeiro remate enquadrado com a baliza.

Esta era a 'vitamina' que o combalido Vitória de Setúbal precisava já que a equipa subiu no terreno e foi à procura da felicidade, apesar de todas as limitações. Mas o azar continuava de braços dados com o Vitória de Setúbal, já que aos 75 minutos, André Sousa cabeceou à barra, depois de um livre de Éber Bessa. Max estava batido.

Coates falha Benfica, Bruno sossega as 'tropas'. Terá sido o adeus?

O lance nasce de uma falta de Coates sobre um contrário e que levou o árbitro Tiago Martins a mostrar amarelo ao central do Sporting. O uruguaio completou um ciclo de cinco cartões amarelos, pelo que terá de cumprir castigo na próxima jornada, na receção ao Benfica. Silas devia ter poupado o jogador mas esse não foi o seu entendimento.

Silas tentou dar mais frescura ao ataque, com as entradas de Rafael Camacho, Jesé Rodriguez e Pedro Mendes, que se estreou na Liga, e fez sair Bolasie, Vietto e Luiz Phellype, ou seja, a toda a linha ofensiva dos 'leões'.

Com o Vitória de Setúbal balanceado na procura do empate, o Sporting chegou ao 3-1 aos 94 minutos por Bruno Fernandes, num contra-ataque onde os 'leões' apareceram em superioridade numérica. Camacho assistiu o capitão para o oitavo golo na Liga, o 15.º na temporada.

O Sporting chega aos 29 pontos em 16 jogos, estando no 4.º posto, a um ponto do Famalicão. O Vitória de Setúbal mantém-se no 10.º posto com 19 pontos.

Veja o resumo do jogo

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.