O FC Porto saiu do São Luís com os três pontos e subiu ao segundo lugar isolado da Primeira Liga, ao vencer o Farense por 1-0, na 15.ª ronda da prova. Num jogo com muitos falhanços incríveis nos campeões nacionais, foi Taremi quem fez o único golo do jogo.

Os campeões nacionais passam a ter 35 pontos, mais dois que o Benfica (empatou 1-1 com Nacional) e menos um que o Sporting que só joga esta terça-feira. É o regresso do FC Porto aos triunfos, depois de dois jogos sem vencer (1-1 com Benfica na Liga e derrota 1-2 com Sporting na Taça da Liga)

O empate do Benfica na receção ao Nacional era mais um dos motivos para o FC Porto tentar vencer já que assim ultrapassariam os 'encarnados' no segundo lugar e colocaria pressão no líder Sporting, que esta terça-feira joga no terreno do Boavista.

Para este jogo o técnico contou com os regressos de Taremi, que falhou o jogo com o Sporting da Taça da Liga devido a castigo, e Otávio, que também voltou após cumprir quarentena, ele que falou os últimos jogos por ter contraído COVID-19.

Voltaram Taremi e Otávio e voltou também o 4-4-2 (frente o Sporting o FC Porto atuou em 3-5-2) para tentar bater o antepenúltimo da Primeira Liga e voltar aos triunfos, após dois jogos sem vencer.

Marega deu o primeiro sinal, num remate fraco após grande jogada pela direita aos cinco minutos. Taremi mostrou mais pontaria aos 15, após fantástica arrancada de Manafá pela direita. O centro do lateral encontrou o iraniano sozinho para o 1-0.

Com dificuldades em sair em ataque organizado, o Farense tentava marcar nos lances de bola parada, onde tem mostrado pergaminhos (cinco dos 15 marcados na prova vieram de cantos, nove de bola parada no total). Foi num desses lances que os 'leões' de Faro ficaram a pedir penalti por mão na bola de Corona na área após canto mas o árbitro Manuel Mota mandou seguir, depois de ouvir o VAR.

O 2-0 esteve nos pés de Corona aos 26 minutos, mas Defendi negou as intenções do mexicano com uma defesa com os pés. O guarda-redes brasileiro de 37 anos voltou a estar em evidência aos 33, com uma defesa brilhante, a remate de Otávio.

Antes do intervalo, mais dois lances perigosos do FC Porto: Ryan Gauld fez um sprint enorme para travar o 2-0, num lance de contra-ataque conduzido por Taremi. O iraniano tentou meter em dois jogadores ao segundo poste mas o jovem criativo fez um corte fantástico. Depois é Zaidu, já nos descontos, a rematar de cabeça, ao lado, após centro de Corona.

Nada satisfeito com o resultado, Sérgio Vieira trocou Felipe Melo por Cláudio Falcão ao intervalo, para tentar dar mais pujança ofensiva ao Farense.

Mas continuavam a ser os campeões nacionais a ter as melhores oportunidades, embora a pontaria não estivesse afinada. Aos 51 é o central Bura que nega o golo a Uribe, já com Defendi fora da jogada. No canto, Taremi ganhou ao primeiro poste mas o seu desvio saiu por cima.

Aos 57 surgiu a melhor jogada do encontro, numa genialidade de Corona: fez um túnel ao adversário, correu para a área, deixou outro para trás, sentou Bura e rematou forte com o pé esquerdo mas apareceu Cássio no derradeiro instante a negar aquilo que seria o Golo da Jornada e um dos melhores do ano.

Sérgio Conceição começava a desesperar face a tantas perdidas. No minuto 61 Otávio apareceu isolado perante Defendi mas o seu remate foi travado pelo guardião do Farense.

No minuto 66, nova perdida incrível do FC Porto: contra-ataque conduzido por Otávio, o brasileiro soltou em Marega, que optou pelo remate, a bola foi defendida por Defendi para Otávio que, na recarga, atirou para fora. Mais uma oportunidade desperdiçada.

Sérgio Vieira já tinha lançado Mansilla e Pedro Henrique nos lugares de Madi Queta e Stojiljković. Depois fez entrar Jonatan Lucca e Hugo Seco nos postos de Licá e Alex Pinto. Conceição trocou Taremi por Felipe Anderson e depois recuou a equipa, ao fazer entrar Diogo Leite, Carraça nos postos de Manafá e Grujic.

Aos 81 minutos o Farense só não marcou porque não calhou. Duas bolas nos ferros no mesmo lance: Mbemba ia fazendo autogolo, num corte defeituoso que bateu no poste, Zaidu deu um pequeno toque na bola antes de Hugo Seco atirar à barra. Incrível a forma como a bola não entrou na baliza de Marchesín!

Nos derradeiros minutos o FC Porto limitou-se a defender o resultado, já com Loum e João Mário em campo.

É o regresso do FC Porto aos triunfos, depois de dois jogos sem vencer. Os dragões isolam-se no segundo posto com 35 pontos, menos um que o líder Sporting (só joga esta terça-feira no Bessa com o Boavista) e mais dois que o Benfica que empatou 1-1 com o Nacional.

Já depois do apito final, Loum e Pepe desentenderam-se: o central e capitão foi cumprimentar o senegalês, que lhe disse algumas palavras que não agradaram a Pepe. Os dois quase que chegavam a vias de facto, não fosse  a intervenção dos colegas que os separaram. Loum saiu disparado para os balneários, Pepe retirou a braçadeira de capitão. Incrível!!!

Veja o resumo do jogo!

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.