"Portugal é uma mina". É com este título que o diário espanhol 'As' analisa a capacidade de formar talento no futebol em Portugal e de gerar receitas com a venda de jovens jogadores. O jornal recorda que o Benfica e o FC Porto são os dois clubes com melhor rácio na relação gastos/receitas em transferências ao nível mundial desde o ano 2000.

No que toca a formação, o jornal recorda que apenas duas das oito 'final-four' da UEFA Youth League, a Champions de sub-19 da Europa, não teve uma equipa portuguesa: o FC Porto venceu a única final que disputou, o Benfica conquistou a última edição, depois de ser três vezes vice-campeão.

No artigo assinado por Iván Cordovilla, são destacados os títulos europeus de Portugal nos escalões jovens: sub-17 (2000, 2003 e 2016); sub-19 (2018); e os os vice-campeonatos dos sub-21, duas vezes finalista (2015 e 2021).

O 'As' fala ainda em "chuva de milhões" em Portugal para destacar também o facto de o nosso país ser um trampolim, sobretudo para futebolistas brasileiros e outros sul-americanos. O desportivo diz que Portugal continua a formar talentos todos os anos, que acabam por emigrar cedo e fortalecer as melhores ligas do Mundo.

O jornal recorda, com base nos dados do 'Transfermakrt', que Benfica (1.º) e FC Porto (2.º) lideram na relação gastos/receitas em transferências ao nível mundial desde o ano 2000. Os Encarnados gastaram 732,39 milhões e receberam 1.400, o que dá um saldo positivo de 667,28 milhões, contra os 629,02 milhões de salto do FC Porto, clube que despendeu 672,5 milhões em compras e recebeu 1.300 milhões em vendas. Segue-se o Ajax (saldo positivo de 453,03 milhões), o Lille (414,4) e o River Plate (351,34).

Nesta lista dos saldos entre compras e vendas, o Sporting é apenas 11.º, com 398,03 milhões em compras, 680,94 em vendas e um saldo de 282,91. O SC Braga é 15.º, com um balaço de 228 milhões.

O 'As' lembra que o Benfica domina nas vendas mais caras, como foram os casos de João Félix (127 milhões), Darwin (75, mais 25 em variáveis), e Rúben Dias (68 ME), mas recorda que o FC Porto já fez várias vendas acima dos 40 milhões de euros, como aconteceu com Éder Militão, Luis Díaz, Mangala, James Rodríguez, Fábio Silva, Falcão e Hulk.

O diário espanhol lamenta a falta de capacidade de Portugal em reter talento, o que acaba por enfraquecer a I Liga e os clubes a cada ano.

Se o Benfica não fosse obrigado a vencer, podia ter um onze formado por Oblak, Rúben Dias, João Cancelo, Renato Sanches, Bernardo Silva, Darwin Núñez ou João Félix. O FC Porto podia ter craques como Éder Militao, Rúben Neves, Luis Díaz e André Silva nos seus quadros.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.