Depois de várias semanas de especulação, o Benfica confirmou esta segunda-feira a saída de Franco Cervi para os espanhóis do Celta de Vigo.

Recorde-se que o Celta há muito perseguia o extremo argentino de 27 anos e já em janeiro tinha chegado a acordo com o Benfica para contratar o jogador, então por 4 milhões de euros, mais €2 milhões por objetivos, mas Jorge Jesus travou a saída do jogador devido ao surto de COVID-19 que atingia então as 'águias'.

O extremo entrou na Luz com a difícil missão de fazer esquecer o compatriota Nico Gaitán, e teve na sua época de estreia, com Rui Vitória como treinador, o melhor desempenho pelas ‘águias’, com 41 jogos disputados e sete golos marcados.

Cervi, formado no Rosário Central, clube do qual se transferiu para o Benfica por cerca de 5,6 milhões de euros, terá no Celta de Vigo a sua segunda experiência num clube europeu, depois de na última época ter perdido ‘espaço’ na Luz.

O extremo não foi um absoluto titular nas últimas épocas, mas a chegada do treinador Jorge Jesus ainda tirou maior importância a Cervi, utilizado apenas em 21 jogos, 12 dos quais a entrar na parte final dos jogos.

No Celta de Vigo, oitavo classificado da Liga espanhola em 2020/21, Franco Cervi vai encontrar o treinador argentino Eduardo Coudet, seu antigo treinador no Rosário Central e quem terá pedido a contratação do jogador.

De acordo com a imprensa espanhola, o Celta pagará pouco mais de quatro milhões de euros ao Benfica, num negócio que poderá chegar aos sete milhões, mediante o cumprimento de algumas cláusulas.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.