O Benfica goleou, esta quarta-feira, o Portimonense por 4-0 e saltou para a liderança isolada do campeonato à 9.ª jornada. 'Encarnados' aproveitaram da melhor forma o 'escorregão' do FC Porto nos Barreiros.

No regresso ao campeonato, a meio da semana, e com os ouvidos no final do jogo do FC Porto com o Marítimo, o Benfica procurava vencer de forma a poder colocar-se na liderança isolada do campeonato.

Depois de Bruno Lage, no final da partida com o Tondela, ter expressado o desejo de ver a sua equipa melhorar a qualidade exibicional, o técnico fez uma autêntica revolução no onze para a partida com o Portimonense.

O treinador dos encarnados trocou cinco jogadores: Saíram Ferro, Pizzi, Florentino, Taarabt e Seferovic para dar lugar a Jardel, Samaris, Gedson, Chiquinho e Vinícius. Já o Portimonense, com várias ausências, procurava reencontrar-se com o caminho dos bons resultados, dada a posição delicada na tabela: 16.º lugar no campeonato com seis pontos.

Uma das curiosidades da partida seria perceber qual seria a dinâmica no ataque encarnado com Chiquinho e Vinícius na frente.

Depois de ter entrado na segunda parte da partida frente ao Tondela, Chiquinho queria justificar a titularidade e logo ao minuto 3´esteve perto do golo. Rodopiou sobre um adversário e atirou com muita força, por cima da baliza.

Contudo, foi o Portimonense a dispor da primeira grande oportunidade da partida. O japonês Koki Anzai apareceu na grande área, após cruzamento de Tabata, e rematou para defesa de Vlachodimos.

Na resposta, Vinícius deu o aviso. O dianteiro passou pelo guarda-redes Ricardo Ferreira, mas o golo foi salvo em cima da linha por um defesa do Portimonense.

Na sequência do lance, num lance de bola parada, o Benfica chegou ao golo. Canto de Chiquinho, Gabriel desviou e no primeiro poste, André Almeida cabeceou para o fundo das redes. O Benfica chegava assim à vantagem ao minuto 17´, e poderia adoptar a matriz habitual dos últimos jogos, com a equipa mais expetante à espera do que faz o adversário.

No ataque tentava dar largura ao seu jogo, privilegiando o lado esquerdo, com Grimaldo e Cervi e com Vinícius como referência ofensiva.

Sempre superiores, os encarnados deixaram correr o jogo até ao final da primeira parte. O Portimonense tentava responder nas transições, explorando a velocidade dos seus atacantes, mas não conseguia criar perigo, com excepção da oportunidade de que dispôs logo a abrir.

Com o FC Porto a ceder pontos nos Barreiros, o Benfica tranquilizou-se logo no início do segundo tempo, ao fazer o segundo golo e novamente através de uma bola parada. Rúben Dias rematou certeiro com o pé direito após cruzamento de Grimaldo, depois de um pontapé de canto.

Com o jogo 'quase no bolso' e com a equipa de António Folha balanceada, os encarnados tinham tudo para explorar as transições.

Com o lado esquerdo a carburar, Grimaldo lançou Vinícius em velocidade para o dianteiro brasileiro passar pelo guardião Ricardo Ferreira e atirar para o terceiro. Era o golpe de misericórdia na partida. Dois minutos volvidos, o avançado brasileiro voltar a fazer o gosto ao pé. Desta feita foi Chiquinho a servir de trivela para a finalização de pé esquerdo de Vinícius.

Ao Portimonense, restava até final, apenas tentar travar o ímpeto encarnado e o avolumar do resultado.

Ao minuto 81´, o Benfica ainda esteve perto do quinto. Gedson num bom trabalho individual rodou e rematou de pronto, mas valeu Ricardo Ferreira a evitar o pior.

Nos algarvios, só Tabata tentava remar contra o marasmo algarvio através de algumas iniciativas. O jogador ainda ganhou um livre próximo da baliza, mas Rômulo atirou muito por cima da baliza.

Triunfo mais do que justo do Benfica que controlou defensivamente a partida e nos contra-ataques acabou por ser letal. Com este triunfo, os encarnados saltam para a liderança isolada do campeonato. Já o Portimonense somou o sétimo jogo sem vencer.

Onze do Benfica: Vlachodimos; André Almeida, Rúben Dias, Jardel e Grimaldo; Samaris, Gabriel, Gedson e Cervi; Chiquinho e Vinícius.

Onze do Portimonense: Ricardo Ferreira; Koki Anzai, Hackman, Lucas, Jadson e Rodrigo Freitas; Pedro Sá e Lucas Fernandes; Tabata, Iury e Aylton.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.