O Benfica visita esta segunda-feira o Estádio dos Barreiros para defrontar o Marítimo em jogo da 8.ª jornada da Primeira Liga, numa partida com início marcado para as 19 horas.

O 14.º classificado recebe o terceiro num jogo em que os dois emblemas procuram regressar às vitórias na principal prova do futebol nacional, num terreno que na época passada não deixou boas memórias às 'águias'.

Histórico de confrontos

Comecemos pelo mais recente dos 95 jogos entre Benfica e Marítimo. Em junho deste ano, nos primeiros jogos pós-suspensão do campeonato, as 'águias' visitaram os madeirenses, acabando por perder por 2-0, no jogo que ditaria o fim de Bruno Lage ao comando da equipa da Luz.

A derrota dos encarnados, contudo, não é comum nos jogos entre as duas equipas. Dos 95 jogos, o Benfica perdeu apenas 12 em todas as competições, sendo que 10 dessas derrotas foram precisamente na I Liga, ou não fosse esta a prova que mais contribui para o registo entre as duas equipas.

Apesar da vitória na última partida, o registo não é muito positivo para o Marítimo, que nos últimos cinco anos, em 15 jogos, venceu apenas dois: o da época passada (2-0) e o da 12.ª jornada da I Liga 16/17 (2-1). As coisas não melhoram se tivermos em conta os resultados das derrotas maritimistas na última meia década: em nove partidas o Benfica venceu por três ou mais golos de diferença, nos quais se incluem três derrotas por 6-0, a mais recente em abril de 2019, no Estádio da Luz.

As coisas melhoram para os madeirenses se olharmos só para o registo caseiro: em casa, o Marítimo perdeu menos de metade (20) dos 40 jogos realizados, vencendo nove e empatando em 13 ocasiões, números que deixam os comandados de Jorge Jesus em alerta, para uma visita a um terreno sempre complicado.

Momento de Forma

O Marítimo recebe o Benfica numa altura em que ocupa o 14.º lugar da I Liga, com duas vitórias, um empate e quatro derrotas. Na última partida, os comandados de Lito Vidigal eliminaram o Penafiel da Taça de Portugal, numa partida que teve de recorrer ao prolongamento para decidir quem seguia em frente na prova rainha, com o hat-trick de Rodrigo a ajudar os insulares a rumarem à quarta eliminatória.

Na I Liga, os últimos jogos não são de boa memória para os maritimistas. Depois da vitória no Estádio do Dragão por 2-3 frente ao FC Porto, a equipa de Lito Vidigal não voltou a vencer para o campeonato, somando três derrotas e um empate nos jogos realizados depois da vitória no Porto.

Contas feitas, até agora o Marítimo soma oito jogos em todas as domésticas, somando três vitórias, dois empates e três derrotas.

Já o Benfica soma mais cinco jogos que os maritimistas entre competições europeias e competições nacionais, com um registo mais positivo que o Marítimo, ainda assim os mais recentes resultados não deixam a 'águia' muito descansada.

Depois de uma série de sete jogos sem perder, entre a 1.ª e a 6.ª jornada da I Liga, com dois jogos da fase de grupos da Liga Europa pelo meio, o Benfica caiu com estrondo na visita ao Bessa, na 6.ª jornada, ao perder por 3-0. Depois de um empate frente ao Rangers em casa, para a Liga Europa, a equipa de Jorge Jesus voltou a tropeçar e viu o SC Braga vencer na Luz por 3-2.

Foram três jogos consecutivos sem vencer antes da paragem para as seleções. As vitórias só regressaram com a Taça de Portugal, com um golo a bastar para os encarnados eliminarem o Paredes. Mas os empates regressaram logo no jogo seguinte, com o segundo duelo frente ao Rangers a voltar a ficar empatado, graças a dois golos encarnados já nos últimos 20 minutos.

Tanto Benfica como Marítimo procuram que o jogo desta segunda-feira seja o seu regresso às vitórias, no regresso à I Liga depois de três semanas de paragem da competição.

O que dizem os técnicos

Jorge Jesus antevê uma  deslocação complicada, porque “o Marítimo tem sempre boas equipas”, mas em que o acumulado de jogos, no entender do técnico, “não tem influência nenhuma”.

Quanto às debilidades defensivas apontadas anteriormente pelo próprio técnico, Jorge Jesus fez questão, desta vez, de sair em defesa da sua equipa, relativamente aos dois golos sofridos na quinta-feira, frente ao Rangers, em partida da Liga Europa, que os ‘encarnados’ empataram 2-2.

“Cada jogo onde sofres golos tem histórias diferentes. E penso que os dois golos que sofreste em Glasgow são mérito de quem ataca, não porque quem defende estivesse mal. Os dois golos que sofremos na Escócia são mérito do adversário, portanto não contabilizo esses dois golos como alguns dos que nós sofremos, porque em termos de organização defensiva não estivemos bem”, sustentou.

Já Lito Vidigal quer um Marítimo mais “ambicioso” e “coeso” frente ao Benfica, admitiu hoje o técnico da equipa madeirense que recebe os “encarnados” na oitava ronda da I Liga.

“Se formos uma equipa, solidários, coesos e acima de tudo mais ambiciosos que o Benfica, temos possibilidades de vencer”, salientou o timoneiro de 51 anos, na conferência de antevisão ao encontro de segunda-feira, no Funchal.

Lito Vidigal quer um Marítimo mais “ambicioso” e “coeso” frente ao Benfica, admitiu hoje o técnico da equipa madeirense que recebe os “encarnados” na oitava ronda da I Liga portuguesa de futebol.

“Se formos uma equipa, solidários, coesos e acima de tudo mais ambiciosos que o Benfica, temos possibilidades de vencer”, salientou o timoneiro de 51 anos, na conferência de antevisão ao encontro de segunda-feira, no Funchal.

Árbitro

Manuel Mota, da Associação de Futebol de Braga, será o árbitro da partida no Estádio dos Barreiros. Luciano Mota e Nuno Manso serão os auxiliares, com David Silva no lugar de quarto árbitro.

A cargo do vídeoárbitro na Cidade do Futebol, estará Vasco Santos, auxiliado por Bruno Rodrigues.

*Artigo atualizado e corrigido às 15h08. As nossas desculpas pelo erro. 

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.