A recusa da vacina contra a COVID-19 por parte dos jogadores da Premier League tem dado que falar e, este sábado, Karren Brady, vice-presidente do West Ham, comentou a situação.

"É bizarro que estes homens tenham medo de um par de agulhas quando estão preparados para enfrentar as chuteiras voadoras dos defesas", atirou Karren Brady no espaço de opinião que assina no jornal The Sun.

A dirigente lembra que "a vacinação é uma escolha pessoal, mas é preocupante que a resistência dos jogadores à vacina seja, alegadamente, de 40%, um número muito mais elevado na Premier League do que em todos os outros campeonatos europeus".

"Posso estar enganada, mas suspeito que a FA terá de ordenar toda a nossa equipa que vai ao Mundial tenha de seguir o exemplo de jogadores como Raheem Sterling, que anunciou publicamente que tinha vacinado", rematou Karren Brady, vice-presidente do West Ham.

Alguns clubes estão a vacinar primeiro os mais jovens e a deixar a decisão de ser vacinado ou não nas mãos dos jogadores. Apesar dos incentivos por parte dos clubes e dos treinadores, esta é uma decisão pessoal e nem todos os atletas querem a vacina.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.