O primeiro adeus de José Mourinho ao Chelsea, depois de ter conduzido os 'blues' a dois títulos de campeão nos seus dois primeiros anos ao leme do clube, foi marcante para muitos jogadores, incluindo para alguns como Steve Sidwell, que se cruzaram por pouco tempo com o técnico português.

Em entrevista ao The Athletic, o antigo médio do Reading, que Mourinho levou para o Chelsea pouco antes de deixar o clube londrino, recordou o momento da saída do 'Special One'.

"Nunca senti que ele estivesse em perigo. Tínhamos tido uns jogos menos bons antes e dava para ver que as coisas estavam tremidas, mas isso não se sentia dentro do clube. Os jogadores estavam todos unidos, não havia ninguém contra ele. Nunca perdeu o balneário", recordou Sidwell.

Contudo, o técnico português iria mesmo acabar por se ver despedido. Sidwell recorda como foi vivido esse momento. "No dia em que ele foi embora, eu estava a conduzir e ouvi as notícias no rádio. Pensei: 'M****, ele vai embora. Todos os jogadores foram então convocados para uma reunião. Foi um momento muito estranho, ver Mourinho entrar para dizer adeus. Conseguia ouvir-se um alfinete a cair...parecia que tinha morrido alguém. Quando se vê personalidades fortes como Didier Drogba, Frank Lampard e John Terry a chorar...Foi muito estranho", relembrou o antigo médio.

Sidwell acabaria por também não ficar muito mais em Stamford Bridge. No final da temporada disse adeus ao Chelsea para rumar ao Aston Villa. Nos 'blues' disputou 25 partidas no total, quatro das quais às ordens de Mourinho.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.