O dia 14-06-2002 foi de má memória para as cores lusas. Há 20 anos a seleção das quinas, representada pela então conhecida 'geração de ouro', caía de forma retumbante no Mundial de 2002, com uma derrota pela margem mínima frente à Coreia do Sul (1-0). Curiosamente as duas equipas voltam-se a defrontar na última jornada da fase de grupos de um Campeonato do Mundo, mas desta feita no Qatar.

O contexto é que acaba por ser completamente diferente. Garantida a qualificação para os oitavos de final ao cabo de duas jornadas, depois dos triunfos frente ao Gana (3-2) e Uruguai (2-0), a equipa portuguesa procura assegurar frente à Coreia do Sul o primeiro lugar do grupo H. Para selar esse primeiro posto, Portugal precisa de ganhar ou empatar com a Coreia do Sul, independentemente do resultado que se verifique na outra partida da derradeira ronda do Grupo H, entre Uruguai e Gana. E, mesmo perdendo, a Seleção Nacional poderá terminar na frente.

Tudo sobre o Mundial2022: jogos, notícias, reportagens, curiosidades, fotos e vídeos

Efetivamente, Portugal só deixará fugir o primeiro posto se perder com a Coreia e o Gana vencer o Uruguai (portugueses e ganeses ficariam, ambos, com seis pontos) e, na conjugação desses dois resultados, os africanos recuperarem os três golos que a 'Equipa das Quinas' tem neste momento à maior na diferença entre golos marcados e sofridos na classificação do grupo: Portugal soma 5 golos marcados e dois sofridos (+3 de diferença), o Gana soma 5 golos marcados e 5 golos sofridos.

Assim, Portugal só perderá o primeiro lugar se, por exemplo, perder por 1-0 com a Coreia e o Gana vencer o Uruguai por pelo menos dois golos de diferença. Isto porque, ao contrário de outras competições, o primeiro critério de desempate é a diferença de golos no grupo e não o confronto direto, como na maior parte das provas.

A Coreia do Sul, que tem em Son Heung-min a principal estrela da companhia, não poderá contar com Paulo Bento no banco, depois do técnico português ter sido expulso no final da partida frente ao Gana (3-2). Para alcançar os oitavos de final, os coreanos precisam de vencer Portugal e esperar por um empate entre o Gana e o Uruguai. Em caso de vitória do Uruguai, os asiáticos ainda poderiam alcançar a qualificação, já que de momento ainda mantêm vantagem na diferença entre os golos marcados e sofridos (-1, contra -2 do Uruguai).

Para a partida da próxima sexta-feira, Portugal conta com três baixas: Nuno Mendes, Danilo e Otávio, jogadores que recuperam das respetivas lesões. Cristiano Ronaldo, que falhou o apronto na quarta-feira também está em dúvida para a partida que irá ser disputada no estádio Education City

Com Portugal com pé e meio nos oitavos de final, prevê-se que Fernando Santos possa fazer algumas alterações na equipa, concedendo assim alguns minutos a jogadores menos utilizados. Na defesa, Diogo Dalot poderá entrar para o lado direito, António Silva também pode ser aposta no centro, caso Fernando Santos opte por fazer a gestão de Pepe.

No meio campo, Palhinha é uma excelente solução para a posição 6, depois do médio ter correspondido nos minutos em que esteve em frente ao Uruguai. Na frente, Rafael Leão poderá render João Félix.

Momento de forma

Portugal vem de três vitórias nos últimos três jogos (triunfo sobre a Nigéria, por 4-0, no derradeiro jogo de preparação para este Mundial, para além do êxito diante do Gana e da vitória frente ao Uruguai 2-0). Antes, porém, tinha perdido dois dos últimos três jogos oficiais que havia disputado (ambos por 1-0, frente a Espanha e Suíça).

Em 2022, a seleção das quinas já disputou 11 jogos, tendo vencido oito, empatado um e perdido dois (as referidas derrotas ante espanhóis e helvéticos, ambas a contar para a Liga das Nações). Portugal marcou 25 golos e sofreu apenas seis nos onze encontros disputados no corrente ano.

Já a Coreia do Sul nos últimos 18 jogos somou 11 vitórias, três empates e quatro derrotas, marcando 35 golos e sofrido 18. Nos dois encontros realizados até ao momento no Campeonato do Mundo a Coreia foi derrotada frente ao Gana (2-3) e empatou frente ao Uruguai (0-0).

Histórico de confrontos

Como recordámos no início do texto o único embate entre as duas seleções aconteceu em 2002, num encontro em que Paulo Bento, hoje selecionador da Coreia, representava a equipa das quinas como jogador. Nesse encontro, na última jornada da fase de grupos do Mundial disputado na Coreia e no Japão, Portugal, Estados Unidos e os coreanos lutavam pela qualificação para os oitavos de final.

Com a Polónia a vencer os Estados Unidos na outra partida do grupo, por 2-0, a Portugal bastaria empatar com a Coreia para seguir em frente. Só que as expulsões de João Vieira Pinto e de Beto, acabaram por hipotecar as chances da equipa lusa, que saiu derrotada depois de um golo apontado por Park Ji-Sung (1-0). A derrota e eliminação numa fase precoce do Mundial de 2002, motivou mudanças de fundo na formação portuguesa que passaram pela saída de António Oliveira e a entrada de Luís Filipe Scolari. Jorge Costa, Paulo Sousa, Abel Xavier, Paulo Bento, Pedro Barbosa e João Vieira Pinto foram os jogadores que deixaram de representar a seleção nacional nessa altura.

O que dizem os treinadores

Fernando Santos, selecionador de Portugal: "Planeámos construir uma equipa com determinada características, não vamos ser uma equipa de contra-ataque, nem em circunstância alguma o faria. Não sei se viram o último jogo da Coreia, mas são muito perigosos, que colocam cinco, seis jogadores na área contrária. Se não circularmos rápido, colocamo-nos numa situação difícil. Eles são muito fortes na pressão e basculação, e nós temos de responder às suas virtudes"

Paulo Bento, selecionador da Coreia do Sul: "A parte do favoritismo natural [de Portugal], que tem o contexto de já estar apurado e de com o empate ser o primeiro do grupo, só ganhando poderemos passar. Esse é o desafio desafiante, bonito e que nos irá por à prova. Os jogadores vão fazer de tudo até à última. Um objetivo [de passar aos oitavos] que já o era antes começar o Mundial"

A equipa das ‘quinas’ defronta esta sexta-feira os sul-coreanos, treinados por Paulo Bento, na terceira e última jornada da fase de grupos, em jogo marcado para o Estádio Education City, em Doha, a partir das 18:00 locais (15:00 em Lisboa)

O SAPO está a acompanhar o Mundial mas não esquece as vidas perdidas no Qatar. Apoiamos a campanha da Amnistia Internacional e do MEO pelos direitos humanos. Junte-se também a esta causa. 

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.