Um golo de Lucas Paquetá foi na quinta-feira suficiente para o Brasil vencer em casa a Colômbia e garantir ao 12.º jogo, de 18, o apuramento para a fase final do Mundial de futebol de 2022.

A formação ‘canarinha’, única seleção presente em todas as fases finais e que soma cinco títulos (1958, 1962, 1970, 1994 e 2002), chegou ao 11.º triunfo, sendo que só não venceu precisamente os ‘cafeteros’, em Barranquilla (0-0).

Frente a uma Colômbia mais interessada em não perder do que em ganhar, o Brasil, que somou o 50.º triunfo na ‘era’ Tite (em 67 jogos), dominou, mas não conseguiu criar grandes ocasiões.

Aos 72 minutos, os anfitriões lograram, porém, colocar em festa a Neo Química Arena, em São Paulo, numa jogada ‘francesa’: Marquinhos recuperou a bola e colocou-a em Neymar, que tocou de primeira para o remate, também de primeira, de Paquetá.

Em desvantagem, os colombianos, que já não tinham em campo o portista Luis Díaz (saiu aos 66 minutos), ainda tentaram tudo, com as entradas de Muriel e James Rodríguez, mas o Brasil controlou sem problemas o jogo e o apuramento.

Os ‘canarinhos’ cumprem no Qatar, de 21 de novembro a 18 de dezembro de 2022, a 22.ª presença, depois de quatro edições frustrantes - quedas nos ‘quartos’ em 2006, 2010 e 2018 e nas ‘meias’, em casa, com ‘estrondo’, em 2014 (1-7 com a Alemanha).

A formação ‘canarinha’ junta-se, para já, na fase final ao anfitrião Qatar e às europeias Alemanha, campeã em 1954, 1974, 1990 e 2014, e Dinamarca.

Após 13 jornadas, o Brasil, ainda com um jogo em atraso, soma 34 pontos, contra 25 da Argentina, segunda, com 11 jogos disputados, e 20 do Equador, que bateu em casa a Venezuela por 1-0, na abertura da ronda.

Em Quito, um golo do central Piero Hincapie, jogador do Bayer Leverkusen, aos 42 minutos, de cabeça, na sequência de um livre apontado pelo ex-‘leão’ Gonzalo Plata, foi suficiente para os equatorianos somarem o sexto triunfo.

A jornada foi também muito positiva para o Chile, que, depois de só ter somado sete pontos nos primeiros 10 jogos, alcançou o terceiro triunfo consecutivo, e subiu ao quarto lugar, ao ganhar por 1-0 no Paraguai.

Um autogolo do guarda-redes Antony Silva, muito infeliz na resposta a um canto de Alexis Sánchez, aos 56 minutos, selou o triunfo da ‘roja’.

O Chile ultrapassou a Colômbia (quinta, também com 16 pontos) e, provisoriamente, o Uruguai (sexto, com 16), que recebe hoje a Argentina, no fecho da ronda.

A jornada foi também positiva para o Peru, que, depois de duas derrotas seguidas, saltou para o sétimo lugar, com 14 pontos, ao vencer em casa a Bolívia por 3-0, num embate que decidiu na primeira parte.

Gianluca Lapadula, aos nove minutos, Chistian Cueva, aos 31, e Sergio Peña, aos 39, marcaram os tentos dos peruanos.

Paraguai e Bolívia, ambos com 12 pontos, estão em situação cada vez mais complicada, enquanto Venezuela, com apenas sete, dificilmente sairá sequer do 10.º e último lugar.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.