O jornal francês 'L'Équipe' revela esta quinta-feira que o presidente do Marselha, Jacques-Henri Eyraud, recebeu uma mensagem nas redes sociais em que era ameaçado de morte. O dirigente já apresentou queixa, segundo a mesma publicação.

Esta ameaça de morte incluía, segundo o jornal, a morada do presidente e surgiu como consequência direta das declarações de André Villas-Boas.

Recorde-se que o treinador português não ficou satisfeito com a decisão do presidente do Marselha de contratar Paul Aldridge para ser consultor no mercado de transferências - especialmente direcionado ao mercado inglês - e, esta quarta-feira, deixou no ar a possibilidade de deixar o clube francês.

Em causa está o facto de a contratação de Paul Aldridge colocar em causa as funções de Andoni Zubizarreta, diretor desportivo do Marselha e um dos responsáveis pela contratação de Villas-Boas.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.