O SC Braga complicou muito as suas aspirações em continuar nas provas da UEFA ao perder na Moldávia com o Sheriff por 2-0, em partida da 1.ª mão dos play-off de acesso aos oitavos de final da Liga Europa. Os minhotos ficam obrigados a dar a volta em casa, depois de uma exibição menos conseguida, com alguns erros individuais à mistura.

Veja as melhores imagens do jogo!

Diante de uma equipa que já tinha feito estragos na fase de grupos da Liga dos Campeões, onde venceu o Shakhtar Donetsk em casa e bateu o Real Madrid em pleno Santiago Bernabéu, o Braga sabia que não podia cair no erro dos adversários e substimar o campeão da Moldávia. Carlos Carvalhal fez valer a máxima de que 'em equipa que ganha não se mexe' e meteu em campo o mesmo onze que bateu o Paços de Ferreria na 22.ª ronda da I Liga de futebol.

Os Guerreiros tiraram partido da sua qualidade técnica e assumiram o jogo nos primeiros minutos, estudando a forma de furar a defensiva da equipa que está sediada em Tiraspol. Iuri Medeiros testou as qualidade dos guardião grego Athanasiadis aos 11 minutos, Radeljic impediu Vitinha de isolar aos 21, com um grande corte.

Acentuava-se a pressão minhota no jogo e adivinhava-se golo no Bolshaya Sportivnaya Arena. Golo esse esteve para acontecer aos 28 minutos: passe de Al Musrati a isolar Ricardo Horta, o avançado desviou de Athanasiadis mas, na hora certa, apareceu Evangelou a cortar em cima da linha de golo.

Aos 39 minutos, surgiu um dos casos do jogo. Na sequência de um canto, Traoré antecipou-se a Matheus e desviou para a baliza mas, antes de a bola entrar, Yansane tocou na bola. Golo anulado por fora de jogo. Incrível! Os jogadores do emblema moldavo estavam furiosos com o avançado da Guiné-Conacri já que este não tinha necessidade dr tocar na bola.

No entanto, o video-árbitro descobriu uma mão na jogada. Um penálti incrível já que André Castro nunca iria ter tempo de tirar o braço. A bola, desviada da cabeça de um contrário, bate no braço do bracarensem que estava a menos de metro de distância. O neerlandês Danny Makkelie, alertado pelo VAR, o seu colega Allard Lindhout, foi rever a jogada e marcou grande penalidade que o luxemburguês Sebastien Thill converteu em golo, aos 42 minutos.

No regresso após o intervalo, os moldavos surgiram melhores no relvado. Carlos Carvalhal não esperou muito e lançou André Horta, Abel Ruiz e Francisco Moura nos lugares de Castro, Vitinha e Rodrigo Gomes.

Os Guerreiros melhoraram no jogo, acercaram-se da baliza do Sheriff, na procura do empate. Abel Ruiz esteve a centímetros do empate, aos 70, após grande arrancada de Al Musrati. Athanasiadis negou o golo a Francisco Moura aos 75, num remate dentro da área.

Foi já com o miúdo Roger Fernandes (durou cinco minutos, saiu com queixas musculares) no lugar de Iuri Medeiros que o Braga sofreu o segundo golo, num erro de Bruno Rodrigues. O defesa recebeu de peito, sozinho, mas escorreu e perdeu a bola para Adama Traoré. O maliano correu para a área e meteu a bola por entre as pernas de Matheus, fazendo o 2-0. Golpe tremendo nas aspirações minhotas.

A equipa bracarense podia ter minimizado os estragos aos 88 minutos mas o disparo de André Horta, na área, acabou nas mãos de Athanasiadis.

O jogo da segunda-mão está marcado para o dia 24 de fevereiro, na Pedreira.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.