No final do triunfo época da sua equipa, depois dos 3-2 nas grandes penalidades, Carlos Carvalhal mostrou-se particularmente satisfeito com a prestação dos seus jogadores.

"Foi uma vitória dos jogadores, do empenho, atitude, acreditar, da qualidade. Fizemos uma primeira parte de nível altíssimo, mas tivemos arte e engenho e fizemos algumas surpresas, em posições e também em momentos do jogo, com as quais eles não estavam a contar, nomeadamente com a saída a três e um jogador a juntar-se no ataque. Eles tiveram uma primeira parte de pesadelo, em que marcámos dois golos, mas podíamos ter feito quatro ou cinco. O treinador adversário esteve bem ao intervalo, meteu mais uma unidade a meio-campo, mas com isso libertava o Musrati e ainda tivemos uma ou duas oportunidades para marcar, só que não marcámos e tivemos que ir a penáltis. Foi dramático, mas era assim que tinha de ser, até à última pinga, com dramatismo. Estou, obviamente, muito satisfeito com a equipa"

Até onde pode chegar o SC Braga

"O SC Braga não consegue atingir este registo desde 2015/16 e atingimos, esta época, com um plantel extremamente jovem. Há muito para espremer mas também aqui e ali com grande maturidade. Os jogadores demonstraram uma atitude competitiva fortíssima, tiveram uma reação extraordinária em Tondela, com um desgaste tremendo e atirarmo-nos como nos atirámos nesse jogo, deixa-me extremamente satisfeito."

Importância da vitória

"Num ano como este, extremamente difícil, esta vitória deixa-me extasiado, muito contente e é, para mim, um orgulho tremendo colaborar para elevar desta forma o SC Braga. Estou muito orgulhoso dos meus jogadores, que têm tido um comportamento absolutamente fantástico."

Já Ricardo Horta sempre acreditou que a equipa podia dar a volta à eliminatória.

"Foi um digno jogo de Liga Europa, duas boas equipas, um grande jogo, foi a penáltis, mas estamos muito satisfeitos por este desfecho. No final do primeiro jogo mesmo com a derrota sentimos que podíamos virar a eliminatória, que estava ao nosso alcance e foi isso que fizemos. Entrámos muito fortes, uma primeira parte muito boa, na segunda se calhar acusámos um bocadinho o cansaço de termos acelerado o ritmo na primeira, mas acabou como queríamos com a passagem à próxima eliminatória".

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.