O treinador do Borussia de Dortmund, Jurgen Klopp, pediu hoje desculpa, depois de ter sido expulso pelo árbitro Pedro Proença, na derrota no terreno do Nápoles (2-1), na primeira jornada da Liga dos Campeões de futebol.
Após o primeiro golo napolitano, marcado pelo argentino Higuain, técnico alemão protestou violentamente junto do quarto árbitro, o português Venâncio Tomé, que considerava ter retardado a reentrada em campo do central Subotic, que tinha sido assistido.
«Enervei-me com o quarto árbitro, acusei-o de não ter visto o que se passava. Mas a culpa é minha, queria pedir-lhe desculpa no final do encontro», disse o treinador do vice-campeão europeu.
Klopp reconheceu que foi «levado pelo ambiente do encontro, pela emoção do instante» e que naquelas circunstâncias teve «a pior atitude».

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.