O Slovan Bratislava apresentou um recurso “urgente” junto do Tribunal Arbitral do Desporto (TAS), depois de ter sido afastado pela UEFA das pré-eliminatórias da Liga dos Campeões de futebol, devido a casos de covid-19 no plantel.

Em comunicado, o organismo explicou que recebeu um “pedido urgente” do campeão eslovaco para impedir a realização do jogo entre os suíços do Young Boys e o KI Klaksvik, agendado para hoje e da segunda ronda da pré-eliminatória da 'Champions', por considerar que a equipa das Ilhas Faroé não devia estar em prova.

Na semana passada, o duelo entre o campeão das Ilhas Faroé, que iria jogar em casa, e o Slovan foi adiado por duas vezes, por causa do clube eslovaco ter jogadores infetados com o novo coronavírus, acabando depois a UEFA por cancelar definitivamente a partida e atribuir uma vitória por 3-0 ao KI Klaksvik.

O emblema de Bratislava quer que essa decisão da UEFA seja “congelada” pelo TAS, até que o tribunal tome uma decisão sobre o caso.

Mesmo com alguns jogadores infetados, o Slovan defende que os mesmos estavam em isolamento e que o resto da equipa estava em condições para poder disputar a partida, algo que não aconteceu por decisão das autoridades das Ilhas Faroé.

Com a crise da covid-19, a UEFA concedeu às autoridades de cada país o poder de decisão para gerir casos suspeitos, podendo as mesmas adiar os jogos, sem o consentimento do próprio organismo que rege o futebol europeu.

A pandemia de covid-19 já provocou pelo menos 813 mil mortos e infetou mais de 23,6 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.