Melhor marcador da Liga das Nações com três golos, Cristiano Ronaldo enalteceu mais um triunfo coletivo para Portugal.

Mais Vitórias

“As coisas têm corrido bem à seleção nos últimos anos. Portugal tem ganho coisas importantes como o Euro2016 e agora a Liga das Nações. Parece trabalho fácil, mas é árduo, muita dedicação e crença. Os jogadores estão todos de parabéns e obviamente foi crucial o apoio do público. Sentimos a energia deles e as coisas correram bem."

Acreditar nos triunfos

"As coisas mudam, os ciclos mudam. Sentimos também muitas adversidades. Os comentadores [de TV] são pessimistas, não acreditam em nós. Ganhámos à Suíça, mas dizem que não jogámos bem, com uma equipa desorganizada. A mim não interfere, mas faz-me confusão saber que são portugueses e serem tão pessimistas. Parece que querem que seleção perca. Quando pensam assim, ficamos com mais energia. Mostrámos hoje que somos excelente equipa e quem diz diferente hoje diz o contrário, que temos uma grande equipa, organizada, jogámos bem e somos justos vencedores."

Continuar ao mais alto nível

"[Aos 34 anos] Sinto-me feliz, bem, com uma grande alegria quando venho à seleção. Recebem-me sempre de forma excelente. Enquanto estiver bem, motivado, com força, vou representar as cores de Portugal e sinto-me bastante bem na seleção, sinto-me em casa. Já são 16 anos e o entusiasmo é como se fosse primeiros momentos quando tinha 18 anos. Vou dar sempre o meu melhor, tive os portugueses sempre ao meu lado. Agraço o seu entusiasmo e tento retribuir com boas exibições, golos e ajudar Portugal com troféus."

Partida com a Holanda

"Foram jogos extremamente difíceis com a Suíça e hoje com Holanda, mas a equipa bateu-se bem, defendemos bem, contra-atacámos bem e ganhámos 1-0."

Hábito de ganhar troféus

"Quando ganhamos troféus, criamos um certo hábito nas pessoas, mas é uma pressão boa, saudável. Esta seleção tem muito potencial para continuar a evoluir e estou seguro de que no futuro vai ganhar mais troféus importantes."

Futuro da seleção e continuidade?

"Esta seleção é bastante jovem. Daqui a dois, três ou quatro anos, os jogadores vão estar cada vez melhores. Ainda sou um jogador útil, sinto-me bem e motivado. O Cristiano Ronaldo não é eterno, mas para isso ainda faltam muitos anos…"

Bola de Ouro?

"Tenho demonstrado ao longo da carreia, os números falam por mim, nada tenho a mostrar. Tudo ajuda, troféus coletivos e individuais, mas já não vivo obcecado pelos troféus. As coisas acontecem naturalmente. Obviamente gostava, não vou mentir. Não há nenhuma época que jogue mal. Ganhei três troféus este ano, estive bem outra vez, nesta competição, o que posso fazer mais?"

Festa nos Aliados?

"Vamos aos Aliados, é? Aguardem-nos! Vamos para lá. Vamos festejar todos juntos! Troféu é troféu!"

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.