A seleção portuguesa não conseguiu garantir, esta terça-feira, um lugar na final four da Liga das Nações ao ser derrotado por 1-0 pela Espanha, em jogo da última jornada do Grupo A2 da prova, disputado no Estádio Municipal de Braga.

A equipa portuguesa precisava apenas de um empate para garantir o primeiro lugar, o único que dá direito à próxima fase, mas assim não aconteceu. Espanha, com um golo de Morata aos 88 minutos, consegue juntar-se assim a Itália, Croácia e Países Baixos na final four.

Em relação à equipa inicial que no sábado foi golear (4-0) a República Checa a Praga, Fernando Santos manteve Ronaldo no onze e fez regressar os laterais João Cancelo e Nuno Mendes, despromovendo Diogo Dalot e Mário Rui, e ainda Diogo Jota para o trio da frente, em substituição de Rafael Leão.

Depois de um arranque mais morno, Rúben Neves deixou Portugal perto do primeiro golo aos 23 minutos, num remate travado por Unai Simón. Aos 33 minutos foi a vez de Diogo Jota tirar um defesa do caminho e disparar na área para mais uma grande defesa do guardião espanhol.

Até ao intervalo foi Bruno Fernandes a estar mais perto do golo, num remate fortíssimo de pé esquerdo de fora da área - a bola bateu nas malhas laterais e enganou praticamente todos os que se encontravam no Estádio Municipal de Braga.

Fernando Santos não mexeu na equipa para a segunda parte, que começou com mais uma defesa de Unai Simón, a travar o remate rasteiro de Cristiano Ronaldo.

Não mexeu Portugal, mas mexeu Luis Enrique. As entradas de Gavi, Pedri e Yeremi Pino surtiram efeito. Se até aqui os jogadores espanhóis faziam parecer uma equipa 'zombie', as alterações tornaram-na mais perigosa, com momentos de grande aflição para a baliza de Diogo Costa.

Aos 69 minutos, num livre estudado, Bruno Fernandes levantou para o segundo poste onde William Carvalho assistiu Rúben Dias. O central do Manchester City rematou já em desequilíbrio, com a bola a ir mesmo em direção à baliza e Carvajal a fazer um corte arriscado, cedendo canto mas quase a marcar na própria baliza.

Perante o momento de agonia, João Mário, Rafael Leão e Vitinha foram as escolhas de Fernando Santos para agitar a partida, em detrimento de Bernardo Silva, William Carvalho e Diogo Jota. Entradas essas que não serviram para evitar o golo de Espanha nos instantes finais.

Aos 88 minutos, Nico Williams amorteceu de cabeça ao segundo poste o cruzamento de Carvajal e Morata, à vontade, apareceu a encostar para o golo de Espanha, que ditaria a eliminação de Portugal.

Depois do golo espanhol, João Félix entrou para o lugar de Rúben Neves.

A terceira edição da ‘final four’ da Liga das Nações disputar-se-á de 14 a 18 de junho de 2023 e Portugal não fará parte, ao contrário do que aconteceu em 2019, quando venceu, no Dragão, a primeira edição.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.