Sergio Aguero anunciou, esta quarta-feira, o ponto final na carreira no relvado no Camp Nou devido a arritmia cardíaca, situação que ocorreu em outubro, num jogo ao serviço do Barcelona.

"Esta conferência serve para comunicar que decidi deixar de jogar futebol a nível profissional. É um momento muito duro, mas foi a decisão que tomei. Em primeiro a minha saúde. Sabem que tomei esta decisão pelo problema que tive há um mês e pouco. Estou em boas mãos dos médicos que me disseram que o melhor era deixar de jogar e tomei a decisão há uma semana. Tentámos tudo mas não havia muita esperança", afirmou, não conseguindo esconder as lágrimas na hora da despedida.

O anúncio foi feito durante um evento realizado na tribuna de Camp Nou, com a presença, entre outros, do presidente do FC Barcelona, Joan Laporta, dos jogadores da primeira equipa catalã e Pep Guardiola, treinador do Manchester City, clube em que Aguero jogou durante 10 anos (2011 a 2021).

O avançado diz adeus aos relvados aos 33 anos, depois de ter apontado 429 golos em 788 jogos.

Clubes da carreira foram quatro: Independiente (Argentina), Atlético de Madrid, Manchester City e por fim Barcelona onde somou apenas cinco jogos. Títulos na carreira foram 22: Mundial U20, Jogos Olímpicos, Copa América, Europa League, Supertaça Europeia, uma Taça Intertoto, cinco ligas inglesas, 1 FA CUp, 6 Taças da Ligas e três Community Shield.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.