O governo da Grécia autorizou hoje o regresso aos estádios de um número limitado de adeptos de futebol, medida que entrará em vigor a partir desta semana, após sete meses à porta fechada devido à covid-19.

“Finalmente, chegou a hora do regresso gradual dos adeptos, inicialmente com 10% da capacidade das bancadas de cada estádio e com um número máximo de 3.500 espetadores”, indicou a Superliga grega.

O desafio de quarta-feira entre o Olympiacos, de Pedro Martins, e o Marselha, de André Villas-Boas, para a Liga dos Campeões, num grupo que inclui também o FC Porto e o Manchester City, vai poder contar com 3.500 adeptos.

De igual modo, a receção do PAOK, de Abel Ferreira, aos cipriotas do Omonia de Nicósia, na quinta-feira para a Liga Europa, também contará com público na bancada.

O anúncio das autoridades gregas seguiu-se ao da UEFA, que prevê um regresso gradual dos espetadores para todas as suas competições, num limite máximo até 30% da capacidade de cada estádio, dependendo das restrições locais.

No fim-de-semana também vai haver público em alguns jogos do campeonato, faltando definir ainda em que desafios.

Paralelamente, os bilhetes serão vendidos somente online, os espetadores devem usar máscara, manter uma distância social de 1,5 metros entre eles, e permanecer nos seus lugares e sair do estádio em pequenos grupos.

No domingo, as autoridades de saúde anunciaram 438 casos de infeção com o novo coronavírus, o maior número num dia de fim de semana, que elevou o número total de infeções registadas para 25.370 - a Grécia tem 11 milhões de habitantes - e o de mortes para 509.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.