A greve que prevalece há 14 dias na equipa de futebol do Atlético Sport Aviação (ASA), por falta de pagamento de oito meses de salários, poderá condicionar a presença do clube, sábado (dia 23), no Dundo, onde deve jogar com o Sagrada Esperança da Lunda Norte, na abertura da segunda volta do Girabola2018/19.

Os atletas faltaram aos treinos previstos para esta terça-feira, tendo a Angop constatado não haver entendimento entre jogadores e a direcção, visto que dos 80 mil kwanzas prometido, a semana transacta, pelo presidente do clube como prémio de jogo apenas pagou-se metade (40 mil).

O presidente do clube, Adriano Agostinho, predispôs-se, a 14 deste mês, a liquidar pelo menos prémio de jogo e salário de um mês, mas o incumprimento por parte da direcção faz com que o grupo mantém paralisado os trabalhos.

Soube-se que na segunda-feira parte dos jogadores estiveram no recinto de treinos e em função da falta de comparência do presidente não trabalharam, enquanto hoje verificou-se apenas a presença no centro de estágio do treinador principal, José Diniz, e o preparador físico, Sérgio Pedro “Serginho”, numa altura em que estava marcado o arranque da preparação da equipa.

Recentemente o ASA realizou uma conferência de imprensa, na sede do clube, durante a qual o presidente afirmou ter garantia de oito milhões de kwanzas, por parte de um patrocinador, para pagar prémio de jogo e um mês de salário.

A equipa ocupa a 12ª posição do Girabola2018/19, com 15 pontos, prova liderada pelo 1º de Agosto com 33 pontos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.