O médio croata do Real Madrid é de novo o novo 'rei' do futebol mundial. Luka Modric foi coroado, esta segunda-feira, como o vencedor da Bola de Ouro, prémio que é atribuído pela France Football.

O croata é o primeiro croata a vencer o prémio destronando a dinastia 'bicéfala' de Cristiano Ronaldo e Lionel Messi que durava há mais de uma década, depois de em setembro ter vencido o prémio de 'The '.

O craque português teve que se contentar com o segundo lugar. Em terceiro e quarto lugar ficaram o franceses Griezmann e Mbappé, respetivamente. O jogador de 19 anos levou para casa o prémio Kopa, que distingue o melhor jogador sub-21.

De referir também, que a norueguesa Ada Hegerberg, do Lyon, fez história ao tornar-se  na vencedora da 1ª Bola de Ouro feminina.

Ada Hegerberg vence a primeira Bola de Ouro feminina
Ada Hegerberg vence a primeira Bola de Ouro feminina
Ver artigo

Nos últimos 10 anos, o prémio 'Bola de Ouro', que elege o Melhor Jogador do Mundo do ano pela para a France Football, foi sempre discutido entre Cristiano Ronaldo e Lionel Messi, à semelhança do prémio 'The Best' da FIFA.

O ‘capitão' da seleção croata que este ano já tinha sido consagrado como melhor jogador do Campeonato do Mundo, no qual a Croácia chegou à final, e também de melhor jogador do ano para a UEFA, conquistou pela primeira vez o troféu e tornou-se no primeiro jogador a quebrar a 'hegemonia' de Cristiano Ronaldo e Lionel Messi.

Mbappé vence Prémio Kopa para Melhor Jogador sub-21
Mbappé vence Prémio Kopa para Melhor Jogador sub-21
Ver artigo

Por outro lado, a Bola de Ouro, atribuída pela revista France Football, segue critérios diferentes, desde logo porque pretende distinguir o melhor jogador de cada ano civil e não o melhor de cada época desportiva. Além disso, a votação está apenas a cargo de membros da Federação Internacional de Jornalistas.

A classificação final da Bola de Ouro

1: Luka Modric (CRO / Real Madrid)
2: Cristiano Ronaldo (POR / Juventus Turin)
3: Antoine Griezmann (FRA / Atlético Madrid)
4 : Kylian Mbappé (FRA / PSG)
5 : Lionel Messi (ARG / FC Barcelone)
6: Mohamed Salah (EGY / Liverpool)
7 : Raphaël Varane (FRA / Real Madrid)
8 : Eden Hazard (BEL / Chelsea)
9 : Kevin De Bruyne (BEL / Manchester City)
10 : Harry Kane (ANG / Tottenham)
11 : N'Golo Kanté (FRA / Chelsea)
12 : Neymar (BRE / PSG)
13 : Luis Suarez (URU / FC Barcelone)
14 : Thibaut Courtois (BEL / Real Madrid)
15 : Paul Pogba (FRA / Manchester United)
16 : Sergio Agüero (ARG / Manchester City)
17 : Gareth Bale (GAL / Real Madrid)
17 : Karim Benzema (FRA / Real Madrid)
19 : Roberto Firmino (BRE / Liverpool)
19 : Ivan Rakitic (CRO / FC Barcelone)
19 : Sergio Ramos (ESP / Real Madrid)
22 : Edinson Cavani (URU / PSG)
22 : Sadio Mané (SEN / Liverpool)
22 : Marcelo (BRE / Real Madrid)
25 : Alisson Becker (BRE / Liverpool)
25 : Mario Mandzukic (CRO / Juventus Turin)
25 : Jan Oblak (SLO / Atlético Madrid)
28 : Diego Godin (URU / Atlético Madrid)
29 : Isco (ESP / Real Madrid)
29 : Hugo Lloris (FRA / Tottenham).

De refugiado de Guerra dos Balcãs a número 10 do Real Madrid, Luka Modric fintou o destino até à glória no futebol internacional

A conquista de Luka Modric do troféu de melhor jogador do Mundo começou no início da década de 90 quando um jovem 'franzino' croata teve de fugir com a família para a cidade costeira de Zadar. Apesar de ter perdido o avô nas montanhas Velebit, assassinado por tropas sérvia quando tratava do seu gado, o jovem Luka Modric nunca deixou de sonhar e levou consigo a sua paixão pelo futebol.

Obrigado a viver como refugiado de guerra nos primeiros anos da sua infância, Luka Modric aproveitava todos os momentos para jogar futebol. Com um controlo de bola já assinalável para a sua tenra idade, Luka Modric não desperdiçava uma ocasião para jogar futebol e são conhecidas as histórias do 'franzino' croata que ia treinar por entre escombros e crateras espalhadas pela cidade.

Perante tantas adversidades na sua vida, Luka Modric nunca deixou de fazer aquilo que mais gostava: jogar futebol. De aspecto 'franzino' e sem o porte atlético que se exigia, o jovem croata começou a jogar nas camadas jovens do NZ Zadar e logo deu nas vistas pelo impressionante controlo de bola. Depois de ter sido rejeitado pelo Hajduk Split, o seu clube infância, por alegamente não ter o físico desejado, Luka Modric esteve para desistir do sonho de jogar futebol.

No entanto, um treinador das camadas jovens do NZ Zadar não desistiu de Luka Modric e continuou a investir no desenvolvimento do jovem médio croata. Tomislav Bašić acreditou no talento de Modric e não se enganou uma vez que já em 2002 o Dínamo Zagreb surgiu em cena para levar o jovem médio para as suas camadas jovens. A maturidade demonstrada em campo associada a uma rápida leitura de jogo levaram Modric à equipa principal do Dínamo Zagreb em menos de um ano. Apesar de mais uma etapa ultrapassada, o caminho de Modric ainda teria muitos obstáculos pela frente. Seguem-se dois empréstimos consecutivos. Primeiro aos bósnios do Zrinjski Mostar e depois aos croata do Inter Zaprešić antes de regressar no mercado de inverno desse ano ao Dínamo Zagreb.

A passagem pelo futebol bósnio ao serviço do Zrinjski Mostar ajudou Luka Modric a aprimorar a sua técnica e leitura de jogo num campeonato conhecido por ser muito físico. A breve passagem pelo Inter Zaprešić impressionou de tal forma os responsáveis do Dínamo Zagreb que no inverno de 2004 o foram resgataram para a equipa principal. No clube da capital croata, Luka Modric conseguiu impôr o seu futebol e não perdeu mais o seu lugar enquanto 'cérebro da equipa'. Nas quatro épocas seguintes, o Dínamo Zagreb conquistou três campeonatos croatas, duas taças da Croácia e uma Supertaça, com Luka Modric a apontar um total de 31 golos e 29 assistências.

O impacto de Luka Modric na equipa do Dínamo Zagreb levaram-no a uma primeira convocatória para a seleção nacional da Croácia em 2006 e desde aí que o percurso do 'franzino' natural de Zadar no futebol mundial nunca mais parou. Em 2008 foi contratado pelo Tottenham por uma verba a rondar os 21 milhões de euros e já em 2012 o Real Madrid não resistiu aos 'encantos' do médio croata e contratou Luka Modric aos londrinos por 35 milhões de euros. O resto, como se diz, é história.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.