Cristiano Ronaldo foi a última vítima da 'boca afiada' de Zlatan Ibrahimovic. O sueco criticou o avançado português por ter escolhido a Juventus quando decidiu deixar o Real Madrid, numa entrevista à 'GQ'.

Esta não foi a primeira vez que o avançado de 38 anos 'descarregou' sobre alguém. Ibrahimovic é conhecido pelo seu estilo único e imprevisível quando abre a boca, sempre provocador, com um ego maior que os seus 1,95 metros.

O jornal 'Marca' aproveitou a 'boca' a Cristiano Ronaldo para recordar algumas das 'pérolas' do sueco, que tem em Guardiola e em CR7 um dos ódios de estimação. Dessa lista, acrescentamos mais uma, para termos um 'cardápio' mais completo de Zlatan Ibrahimovic.

Eis o 'Ibrahimoviccionário'

"O verdadeiro Ronaldo é brasileiro", disse o sueco, quando questionado sobre a possibilidade de vir a defrontar Cristiano Ronaldo, caso mude para o AC Milan.

"Agora sabemos que as Bolas de Ouro não foram vencidas por Cristiano Ronaldo, mas por Florentino Perez", disparou, ao comentar a bola de Ouro ganha por Modric em 2018. Ainda sobre este tema, já tinha dito:

"Messi competia para a Bola de Ouro com Florentino Pérez [presidente do Real Madrid] e não com Cristiano Ronaldo"

"O discurso filosófico de Guardiola é uma merda para os avançados", disse, uma vez, sobre a sua má relação com Pep no Barcelona.

"Então Guardiola começar dar uma de filósofo. Eu nem estava a ouvir. Porque ouvir? Era uma merda sobre sobre sangue, suor e lágrimas, essas coisas". Mais uma sobre Pep.

"Quando se compra Zlatan, compra-se uma Ferrari. Quando se tem um Ferrari, coloca-se gasolina premium, vai-se para a estrada e... prego a fundo. Guardiola encheu o depósito com diesel e foi dar uma volta na cidade. Então ele deveria ter comprado um Fiat", ainda a propósito da sua má relação com Guardiola no Barcelona.

"Estou à procura de um apartamento. Se não encontrar nada, provavelmente vou comprar o hotel todo", atirou, quando questionado sobre a procura de casa em Paris.

"França é um país de merda que não merece o Paris Saint Germain". Nesta ocasião de uma de cônsul quando representava o PSG e acabou por ser castigado pela justiça desportiva francesa.

"Cheguei como um rei e saio como uma lenda", 'disparou', quando deixou o Paris Saint Germain.

"Zlatan não faz testes". Tinha sido convidado a ingressar no Arsenal, de Wenger, mas primeiro tinha de prestar provas. Acabou por não aceitar.

"Leões não se comparam com humanos", sobre a sua chegada à Premier League.

"Disseram-me que estava a chegar à Premier League numa cadeira de rodas e o que fiz foi deixa-los em cadeiras de rodas", apontou, a respeito da sua saída do Manchester United. Sendo Zlatan um 'rei' nas despedidas, quando deixou a Major League Soccer, voltou a ser igual a si próprio.

"Primeiro, fui para a esquerda, ele também. Fui para direita, ele também foi. Então fui para a esquerda outra vez e ele foi comprar um cachorro quente". A questão era como ele se tinha desembaraçado de Stephane Henchoz, defesa do Liverpool.

"[Oguchi] Onyewu lembra-me um pugilista de peso-pesado: tem quase dois metros e pesa 100 kg, mas não conseguiu lidar comigo". Uma resposta ao norte-americano que passou pelo Sporting, depois de ter andado à luta com o defesa central.

"Tarantino é a história do cinema. É como eu no futebol". Sim, Zlatan ousou comparar-se a Quentin Tarantino, o mestre do cinema.

"Sou um Ferrari entre Fiats". Esta frase saiu da boca de Zlatan, quando ainda jogava na Major League Soccer, ao serviço do LA Galaxy.

"Se tivesse chegasse dez anos antes, agora seria presidente dos Estados Unidos da América". Mais uma boca, pouco tempo depois de aterrar nos EUA.

"Já podem voltar a ver basebol", disse, quando deixou a MLS.

"Havia essa ideia de que este jogo seria a minha aposentadoria da Seleção Sueca. Aposentei todo o país deles". Mais um 'remate certeiro', depois de fazer dois golos contra a Dinamarca e apurar a Suécia para o Euro2016, deixando fora o rival nórdico.

"Com Mourinho, podia entrar em campo e matar por ele", elogiou. O sueco trabalhou com o Special One no Inter Milão.

"Messi é único. Com ele, era com se estivesse a jogar PlayStation". O argentino, que partilhou o balneário com o sueco no Barcelona, é dos poucos a receber elogios de Zlatan.

"Conor McGregor é o Ibrahimovic das artes marciais e eu sou o Conor do futebol", disse Zlatan, sobre os seus gestos acrobáticos em campo.

"Os jogadors das Ilhas Faroé são uns provocadores e uns chorões". Nem os pobres jogadores da frágil seleção da ilha que esta sob domínio da Dinamarca escaparam da fúria de Zlatan.

"Estás a falar com Deus" disparou para cima de um jornalista, durante uma conferência de imprensa.

"Um Mundial de Futebol não é o mesmo sem Zlatan". Ibra falhou o Campeonato do Mundo da Rússia em 2018 e, claro, tinha de comentar a sua ausência.

"Estilo sueco? Não. Estilo jugoslavo? Claro que não. É o Estilo Zlatan", quando questionado sobre o seu estilo de jogo.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.