As jogadoras da Liga inglesa de futebol feminino vão passar a ter direito, pela primeira vez na história, a baixas por maternidade, bem como proteção para lesões ou doenças de longa duração.

“Estamos encantados por confirmar que, depois das negociações com a federação (FA), chegámos a um acordo para que sejam apoiadas mudanças relativas à maternidade, lesões e doenças de longa duração nos contratos das futebolistas”, disse a diretora do sindicato de jogadoras de futebol feminino de Inglaterra (PFA), Marie-Christine Bouchier.

O entendimento entre o PFA e a FA passará, daqui em diante, a fazer parte do contrato das futebolistas.

“O objetivo da PFA foi conseguir a paridade contratual para as mulheres relativamente aos homens. Ainda temos muito trabalho pela frente, mas estas mudanças constituem um avanço”, acrescentou a dirigente.

A promoção da igualdade de género tem sido igualmente uma das apostas da FIFA, que em 2019 assinou um compromisso, nesse sentido, com a ONU Mulheres, a entidade das Nações Unidas para a Igualdade de Género e o Empoderamento das Mulheres.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.