O Manchester United eliminou este domingo o Liverpool na quarta eliminatória da Taça de Inglaterra ao receber e venceram em Old Trafford, por 3-2. Foi o sexto jogo sem ganhar dos 'Reds' nos seus últimos sete encontros no conjunto de todas as competições.

E, para não variar, Bruno Fernandes acabou por ser decisivo, ao marcar de livre o golo que ditou o triunfo, embora desta feita o médio internacional português até tenha começado no banco de suplentes, com Ole Gunnar Solskjær a dar uma oportunidade ao holandês Donny van de Beek como titular. Na ausência do antigo médio do Sporting, começou por ser Rashford a brilhar pelos 'Red Devils'.

Liverpool marca primeiro, United responde bem

Mas os primeiros minutos de jogo nem deixavam antever o que se iria passar. É que o Liverpool, ainda sem o lesionado Diogo Jota, entrou melhor, a dominar, e marcou primeiro, logo aos 18 minutos. Passe fantástico de Firmino a isolar Salah e este, com uma finalização primorosa na cara do guarda-redes do United.

Só que a turma da casa não acusou o golo e partiu para o ataque. Depois de um primeiro aviso, Mason Greenwood, após grande assistência de Rashford, restabeleceu a igualdade depois de dominar bem o esférico e finalizar da melhor forma.

Mais um golo para cada lado a abrir a segunda parte

A igualdade a um golo manteve-se até ao intervalo, mas logo a abrir o segundo tempo o United confirmou a cambalhota no marcador. Falha do jovem central do Liverpool Rhys Williams a permitir que Rashford se isolasse e este, na cara de Alisson Becker, não perdoou, colocando a equipa da casa na frente do marcado pela primeira vez no encontro.

Só que se na primeira parte foram os 'Red Devils' a reagir bem à desvantagem, desta feita foi o Liverpool a reagir da melhor forma. Milner ainda falhou, de forma escandalosa, o empate, aos 58 minutos, mas praticamente no minuto seguinte Salah bisou na partida. Cavani falhou um passe e deixou a bola em Milner. O inglês tabelou com Firmino, , que deixou a bola passar por entre a pernas para a entrada de Salah, que só teve de encostar, de pé esquerdo.

Bruno Fernandes salta do banco e resolve

Com a partida novamente empatada, os dois treinadores fizeram saltar do banco os pesos pesados que lá tinham. Jurgen Klopp lançou Sadio Mané, Solskjaer colocou em campo Bruno Fernandes.

E o português precisou de apenas 12 minutos para fazer a diferença. Cavani foi derrubado pouco antes da entrada da grande área do Liverpool, conquistando um livre perigoso, descaído para a esquerda, e certamente toda a gente anteviu o que se iria seguir: Bruno Fernandes pegou na bola, bateu o livre e não deu hipóteses a Alisson, fazendo o 3-2.

Motivado pelo golo e com o Liverpool balanceado para a frente, o United quase voltou a marcar ainda antes do apito final, novamente com Bruno Fernandes no lance. Cruzamento fantástico do português e cabeceamento não menos espetacular de Cavani ao poste.

A bola não entrou, mas não foi preciso. O Liverpool não mais voltou a ameaçar a baliza do United e os 'Red Devils' eliminaram mesmo da Taça de Inglaterra - pela décima vez na história - o rival.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.