Paulo Rodrigues, que foi eleito presidente do Vitória de Setúbal no domingo, explicou em comunicado publicado no sítio oficial do clube do Campeonato de Portugal as razões pelas quais ainda não regularizou os salários dos funcionários.

“Não nos foi possível regularizar a situação na passada segunda-feira, pois apenas esta sexta-feira, dia 23 de outubro, tivemos finalmente em nossa posse a lista de funcionários do clube, de modo a reunirmos com todos, bem como todos os valores em dívida para, como prometido, resolvermos a situação degradante de salários em atraso”, esclareceu.

No mesmo documento, o dirigente revelou que estão em curso negociações com dois potenciais investidores, bem como a compilação de informações para apresentar aos possíveis parceiros.

“Início de negociações com dois grupos interessados em investir na SAD (um português e outro estrangeiro) e recolha da informação sobre o PER (Processo Especial de Revitalização) da SAD e o do Clube para apresentar aos dois grupos de interessados em investir na SAD”, adiantou.

De forma a poder inscrever na Federação Portuguesa de Futebol as equipas nos escalões de formação de futebol e a equipa sénior de futsal, o Vitória de Setúbal está a tentar resolver uma dívida que têm pendente.

“Decorrem negociações com um clube brasileiro a quem o Vitória deve 80 mil euros, que nos impede de contratar e inscrever jogadores estrangeiros, colocando ainda em causa 60 jovens da formação, equipa B (2.ª Distrital) e a equipa de futsal”, refere o texto.

Apesar de lamentar o estado em que encontrou o clube, o presidente Paulo Rodrigues mostra-se otimista no futuro.

“As primeiras 48 horas foram passadas com um misto de tristeza, pela falta de informação importante e pela constatação do estado atual das instalações do nosso clube, mas também de confiança e motivação pela demonstração de profissionalismo da equipa que lidero em resolver os assuntos pendentes, apesar de todas as dificuldades, e de trabalhar no imediato para soluções que coloquem o nosso clube no patamar condizente, tanto a nível desportivo como a nível de credibilidade”, sublinhou.

Paulo Rodrigues, líder da lista B, foi no domingo eleito presidente do Vitória de Setúbal, para o mandato 2020-2023, com um total de 587 votos.

O ex-empresário de futebol, de 43 anos, foi o mais votado das três listas candidatas, vencendo a liderança do clube do Campeonato de Portugal frente aos oponentes Vítor Hugo Valente (lista A), com 368 votos, e Nuno Soares (lista C), com 538, que foi o segundo mais votado.

No total de 1.580 votos apurados no pavilhão Antoine Velge, local onde os novos órgãos sociais foram empossados após o ato eleitoral pelo presidente da mesa da Assembleia-Geral cessante, Cândido Casimiro, registaram-se 52 votos brancos e 35 nulos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.