A selecção de Santiago venceu por 5-4 na marca das grandes penalidades ao combinado do Fogo, na disputa das meias-finais, no jogo da Taça da Independência que aconteceu este domingo no estádio Orlando Rodrigues.

Na 1ª parte, ao minuto 38” Baju marcava o primeiro golo da partida para os foguenses. Ao intervalo, gerou-se um mal-estar no estádio com o Presidente Regional de Futebol de Santiago, Mário Avelino “Donae”, e os adeptos em fervorosa, por considerar “fora de jogo” o golo assinalado a favor do Fogo.

Na etapa complementar, aos 88 minutos, Tchubasko, marcava o primeiro golo da formação santiaguense, restabelecendo a igualdade entre as duas formações.

Conforme o novo regulamento, iniciou-se a marcação das grandes penalidades para decidir quem classificaria para as meias-finais.

Na grande penalidade Santiago venceu por 5 a 4 à formação do Fogo.

Em declarações à imprensa, o treinador do Fogo, Borja disse que a sua equipa fez um bom jogo, mas que aos 90 minutos sofreu um golo devido à desatenção da sua defesa.

Na marca da grande penalidade, considerou que teve muitas oportunidades de golo e que foram desperdiçadas devido à desconcentração do seu guarda-redes.

Por seu turno, o treinador de Santiago, Humberto Bettencourt, disse que foi um jogo “muito competitivo” considerando que dominaram 80 por cento do jogo em que sofreram um golo na primeira parte do jogo.

“Foi um erro nosso, mas soubemos corrigir isso na segunda parte” admitiu.

Num dos lances de insistência no corredor central conseguiram empatar, seguindo-se o desempate por grandes penalidades.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.