A final da Liga dos Campeões africanos de futebol, entre o Al-Ahly e o Zamalek, treinado pelo português Jaime Pacheco, a disputar na sexta-feira, no Cairo, será disputada à porta fechada, devido à pandemia da COVID-19.

Em comunicado conjunto emitido hoje, a Confederação Africana de Futebol (CAF) e pela federação egípcia justificam a decisão com a necessidade de ser dada “prioridade absoluta em garantir a segurança das famílias egípcias e africanas”.

Além da situação sanitária devido à pandemia, a rivalidade histórica entre os dois clubes tem deixado também as autoridades em alerta máximo, face à possibilidade de rixas entre adeptos.

A pandemia de COVID-19 provocou pelo menos 1.415.258 mortos resultantes de mais de 60 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.