Depois de ver o seu Botafogo batido por 4-0 pelo Palmeiras de Abel Ferreira, Luís Castro, treinador do clube do Rio de Janeiro, admitiu que a sua situação não será a mais segura.

"Se os resultados não aconteceram - e não estão a acontecer - a demissão é o que me espera", reconheceu. "No futebol não há diferentes formas de olhar para as instituições. Se eu não ganhar, tenho que sair e entrar outro para o meu lugar. Não há meios termos, não há nada escondido. O pior na vida é não sermos claros naquilo que fazemos todos os dias", acrescentou após o encontro.

Depois, lembrou que o projeto do clube não depende de si, mas sublinhou que algo tinha de mudar. "O projeto não vive de treinadores, mas sim de si próprio. Estou preocupado. Embora seja uma equipa em construção, temos que mudar algumas coisas. As coisas estão muito claras na minha cabeça. Entendo que a vida do treinador é de vitórias e resultados. Isso para mim está claro. Sei assumir as minhas responsabilidades. No dia em que a equipa não for digna, o primeiro a sair sou eu. Nunca vendi ilusões, porque vim muito de baixo", terminou.

Foi o quarto jogo seguido sem ganhar do Botafogo e a sua terceira derrota consecutiva, que deixa o clube carioca num incómodo 15.º lugar com 12 pontos. A continuidade de Luís Castro começa a estar em causa.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.