O Flamengo revalidou na quinta-feira o título de campeão brasileiro de futebol, apesar da derrota (2-1) no reduto do São Paulo, numa 38.ª e última jornada em que o Internacional foi incapaz de bater em casa o Corinthians.

O ‘Fla’ somou, assim, umas das derrotas mais saborosas da sua história, para acabar com 71 pontos, contra 70 do Internacional, 68 do Atlético Mineiro e 66 do São Paulo, que seguem diretamente para a Taça Libertadores, juntamente com o Palmeiras. Os 71 pontos do Mengão só dariam para o quarto lugar na época passada.

A formação de Abel Ferreira acabou no sétimo lugar, com 58 pontos, depois de se despedir com um desaire por 2-0 no reduto do Atlético de Mineiro, vencedor com tentos de Jair, aos 79 minutos, e Eduardo, aos 89.

À entrada para a derradeira ronda, o Internacional, de Abel Braga, tinha de vencer o Corinthians em casa e esperar que o Flamengo não fizesse o mesmo frente ao São Paulo.

O Tricolor do Morumbi até deu uma ajuda, batendo o Mengão por 2-1 mas, no Beira-Rio, o Inter não fez o seu dever. A equipa de Abel Braga criou inúmeras oportunidades, marcou por duas vezes mas os golos foram anulados pelo VAR, por fora de jogo.  O Inter foi a única das 10 equipas que jogou em casa na ronda que não foi capaz de marcar um golo (0-0).

No Morumbi, o São Paulo chegou à vantagem no quarto minuto de compensação da primeira parte, graças a um livre direto apontado por Luciano, depois de uma falta na meia lua de Éverton Ribeiro sobre Tchê Tchê.

Em desvantagem, o Flamengo entrou a segunda parte ao ataque e restabeleceu a igualdade aos 51 minutos, por Bruno Henrique, de cabeça, depois de um primeiro cabeceamento de Gustavo Henrique, após um canto de Éverton Ribeiro.

O São Paulo só demorou, porém, sete minutos a recolocar-se na frente, por Pablo, que aproveitou uma preciosa assistência de Dani Alves, depois de um mau passe do guarda-redes Hugo Sousa.

O Flamengo nunca mais conseguiu reagir e ficou à espera de um ‘milagre’ no Beira-Rio, que o Internacional não conseguisse vencer em casa o Corinthians.

A formação de Abel Braga criou uma série de oportunidades para marcar, mas a bola ou bateu nos ‘ferros’ ou saiu ao lado e, quando entrou, o VAR anulou: foram dois tentos anulados, um a acabar a primeira parte e outro já nos descontos, a acabar.

Foi uma noite imprópria para cardíacos, com os técnicos a 'jogarem' em dois campos. O jogo do Flamengo terminou primeiro e os jogadores juntaram-se a uma repórter para ver os derradeiros minutos do jogo do Inter. E devem ter tremido quando o Inter colocou a bola no fundo das redes mas o tento foi anulado por fora de jogo. No derradeiro lance do jogo, a equipa de Abel Braga voltou a perder mais um golo, num remate dentro da área.

Este é o oitavo título de campeão do Brasil para o Flamengo que assim ultrapassa o Corinthians que tem sete títulos.

Em 2019, o Flamengo, de Jorge Jesus, ganhou o ‘Brasileirão’ com 90 pontos, e com um conjunto muito similar ao que Domènec Torrent, primeiro, e Rogerio Ceni tiveram à sua disposição. Valeu agora a ‘incompetência’ do Internacional.

O histórico Vasco da Gama voltou a descer de divisão.

No Morumbi, o São Paulo chegou à vantagem no quarto minuto de compensação da primeira parte, graças a um livre direto apontado por Luciano, depois de uma falta na meia lua de Éverton Ribeiro sobre Tchê Tchê.

Em desvantagem, o Flamengo entrou a segunda parte ao ataque e restabeleceu a igualdade aos 51 minutos, por Bruno Henrique, de cabeça, depois de um primeiro cabeceamento de Gustavo Henrique, após um canto de Éverton Ribeiro.

O São Paulo só demorou, porém, sete minutos a recolocar-se na frente, por Pablo, que aproveitou uma preciosa assistência de Dani Alves, depois de um mau passe do guarda-redes Hugo Sousa.

O Flamengo nunca mais conseguiu reagir e ficou à espera de um ‘milagre’ no Beira-Rio, que o Internacional não conseguisse vencer em casa o Corinthians.

A formação de Abel Braga criou uma série de oportunidades para marcar, mas a bola ou bateu nos ‘ferros’ ou saiu ao lado e, quando entrou, o VAR anulou: foram dois tentos anulados, um a acabar a primeira parte e outro já nos descontos, a acabar.

O Internacional ainda fez a festa, mas o golo foi apontado em fora de jogo, pelo que o título foi mesmo para o Flamengo, o seu sétimo: bastaram 71 pontos, que só dariam para o quarto lugar na época passada.

Em 2019, o Flamengo, de Jorge Jesus, ganhou o ‘Brasileirão’ com 90 pontos, e com um conjunto muito similar ao que Domènec Torrent, primeiro, e Rogerio Ceni tiveram à sua disposição. Valeu agora a ‘incompetência’ do Internacional.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.