Os pais de atletas dos escalões de formação de futebol do Clube Atlético Mirandense vão protestar esta sexta-feira na Assembleia Municipal contra a falta de condições do campo municipal, disse à agência Lusa um encarregado de educação.

Segundo Jorge Lopes, de Vila Nova, os pais vão manifestar o seu descontentamento pelas "péssimas condições" do campo municipal do bairro Sá Carneiro, que chumbou na acreditação do clube pela Federação Portuguesa de Futebol (FPF), o que implica a não participação nas provas da próxima época.

"Vamos perguntar porque é que não investem nas instalações e dão condições para os nossos filhos praticaram futebol e se acham bem que o clube não possa inscrever atletas para a próxima época", salientou.

Jorge Lopes lamenta que crianças dos cinco anos até jovens de 17 anos tenham de tomar banho em "condições indignas" e recorda que, em dezembro de 2019, a caldeira de aquecimento de água quente tenha estado avariada cerca de um mês, impossibilitando os jogadores de tomarem banho ou então a sujeitarem-se a água fria.

Também Carlos Cancela, de Casais de S. Clemente, criticou à agência Lusa a falta de condições do campo municipal de futebol do Bairro Sá Carneiro, que em 2014 recebeu um relvado sintético.

"Se o futebol traz reconhecimento para o concelho e o campo é da Câmara, acho que devem investir na melhoria de condições", disse este pai, que considera lamentável "se a formação tiver de acabar".

O presidente da direção do clube, Firmino Santos, adiantou à agência Lusa que, no dia 13 de fevereiro, a situação foi comunicada por correio eletrónico ao presidente da Câmara, juntamente com o relatório da FPF.

"De então para cá nada foi feito. Não nos responderam nem contactaram", lamenta o dirigente, que se mostra solidário com o protesto dos pais, embora a direção do Mirandense não marque presença.

Fonte do município disse à agência Lusa que está a ser elaborado um projeto há vários meses para uma intervenção geral que permita as condições adequadas, nomeadamente a melhoria dos balneários dos atletas.

A situação está a ser acompanhada pela autarquia e os trabalhos estão previstos para o final da época desportiva, de modo a não interferir com a realização dos jogos dos vários escalões.

Segundo a mesma fonte, em 2015 o município procedeu a uma reabilitação dos balneários do campo para que o Clube Atlético Mirandense pudesse regressar à competição nos campeonatos distritais da Associação de Futebol de Coimbra, depois de um período de inatividade.

O clube tem 140 atletas nos escalões de formação, tendo registado um crescimento significativo nesta época, distribuídos por todos os escalões: petizes, traquinas, benjamins, infantis, iniciados, juvenis e juniores.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.