Em entrevista ao jornal britânico ‘The Independent’, Antonín Panenka revela que se o penalti que marcou na final do Europeu de 1976 não tivesse entrado a sua vida poderia ter sido radicalmente diferente.

“Muitas pessoas perguntam-me o que teria acontecido se eu não tivesse marcado aquele golo na final e eu digo-lhes que seria nesta altura um trabalhador fabril com 40 anos de experiência”, revelou o antigo jogador que jogou entre 1966 e 1989.

O antigo jogador do Bohemians 1905 marcou um dos penaltis a favor da antiga Checoslováquia (agora Republica Checa e Eslováquia) na vitória sobre a República Federal da Alemanha (2-2, 5-3 no desempate da marca de 11 metros) na final do Euro 1976, que além de dar o título aos checoslovacos deu ao mundo um gesto técnico que perdura até aos dias de hoje.

O ex-jogador revelou ainda que o movimento não foi irrefletido e que já vinha a ser treinado há dois anos.

“Pratiquei aquele penalti durante dois anos, antes do Euro. Depois dos treinos, eu competia com o nosso guarda-redes, Hruska, e estava a perder muito dinheiro e chocolares. Entretanto, comecei a usar o meu truque e passei a ganhar mais vezes”, explicou o pai de um dos movimentos mais históricos do mundo futebolístico.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.