O avançado do Manchester United de 25 anos, Romelu Lukaku, deu uma entrevista ao 'Business Insider', na qual confessa que pretende abandonar a seleção da Bélgica depois do Europeu de 2020 e que, não participará no Mundial do Catar, em 2022.

"Depois do Euro, penso que irei parar", disse Romelu Lukaku. O avançado do Manchester United participou nas últimas duas edições do Campeonato do Mundo e conta já com 75 internacionalizações e 40 golos pela seleção belga.

Depois de ajudar a Bélgica a chegar ao terceiro lugar do Mundial da Rússia, Lukaku garante que, a partir de agora, este é o mínimo que a seleção deve fazer. "Temos de chegar pelo menos às meias-finais em todos as grandes competições, e depois avançar a partir daí", afirmou o jogador belga, acrescentando que "temos sempre de ir para ganhar tudo, mas não podemos contentar-nos com menos que as meias-finais".

Romelu Lukaku falou ainda da nova geração de jovens jogadores e admitiu ter muita esperança nesses futebolistas, mas acredita também que receia que tenham menos força de vontade. "Neste momento, como está o futebol, os jogadores começam a estar envolvidos em muito dinheiro desde cedo. Dinheiro esse que podes ganhar como profissional, mas que começas a receber logo a partir dos 12 ou 13 anos. Acaba por tirar a 'fome' do jogador", disse Lukaku.

Apesar de já ter o futuro planeado, incluíndo a saída da seleção belga, o avançado do Manchester United garante que ainda tem muito para fazer no futebol. "Tenho 25 anos, ainda nem sequer cheguei ao meu auge. Portanto, continuo a vê-los como concorrência porque eles tentam tirar-me o lugar e eu não lhes quero ceder esse lugar. Daqui a dois anos eles podem tê-lo, mas não para já".

O Mundial da Rússia pode então ter sido o último Campeonato do Mundo em que Romelu Lukaku vestiu a camisola da Bélgica.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.